O apego emocional pode ser definido como um forte vínculo com algo. As pessoas se ligam emocionalmente a objetos, hábitos e crenças. Assim, é muito comum se apegar aos seus pertences, a um local especial, rotinas do dia a dia ou até mesmo a uma pessoa que está dividindo uma vida.

No entanto, o apego emocional pode ser perigoso, pois, cria um vínculo de necessidade. Em um relacionamento amoroso, por exemplo, a pessoa apegada precisa constantemente de aprovação de seu parceiro. E quando isso não acontece ou é criticada, ela sente forte rejeição e dor.

Imagine o quão livre, calmo e feliz você seria, se pudesse parar de levar as coisas para o lado pessoal e ficar chateado com o que as pessoas dizem ou fazem. Isso é conquistado ao controlar o apego emocional.

Por isso, neste artigo, apresento a importância de desapegar de coisas e pessoas, além dos benefícios de estar disposto a deixar sua zona de conforto e fazer mudanças em sua vida.

 

Vamos lá?

Qual o problema do apego emocional?

De forma geral, o apego é uma necessidade de algo preencher um vazio em sua vida ou em sua autoestima. O problema disso é que o apego significa falta de liberdade, porque a pessoa está tão apegada que ela não consegue mudar ou experimentar coisas novas.

Alguém que se apega às suas posses, por exemplo, se recusa a jogar ou doar coisas que não precisam mais. Elas apenas acumulam coisas, incapazes de dar um fim para aquilo não precisam mais.

Geralmente, um indivíduo com apego emocional busca relacionamentos com uma pessoa que o faça se sentir confortável com ele mesmo. Ele entra numa relação para ser apreciado, receber atenção e se sentir especial, o que geralmente é um caminho para o egocentrismo, inveja, ciúmes, raiva e conflitos.

Há casos em que a pessoa se sente desconfortável em um relacionamento, mas decide manter o modo de vida atual, por medo de ficar sozinho ou ter que lidar com uma mudança. E quando ocorre o término do relacionamento, a pessoa se sente solitária, infeliz e depressiva.

Existe, ainda, o problema de se envolver com alguém que sofre de apego emocional. Quando o apego é exagerado, você permite que a pessoa transfira seus problemas, ansiedades e estresse para você. Isso pode afetar negativamente o seu humor e estado de espírito.

 

Quais as vantagens de diminuir o apego emocional?

Alguns apegos podem ser bons, como amor ou o apreço pela família. Eles podem motivar alguém a ser o seu melhor. Mas, se não for cuidado, alguns de seus apegos podem controlar sua vida, alterando a maneira como pensa ou age.

Quem sofre de apego sabe que ele não é saudável, que ele os estressa, mas, mesmo assim, não faz nada para abandoná-lo. Normalmente, as pessoas não têm certeza se isso é realmente o que querem. Provavelmente, elas se sentem frustradas e confusas sobre porque continua fazendo o que fazem, algo que não é bom para suas vidas.

Não há problema em ter posses e apreciá-las, mas você precisa desenvolver um certo grau de desapego, de modo que, se perder alguma coisa, é possível permanecer calmo e equilibrado. Tudo na vida vem e vai. Aceitar essa ideia permite que você desenvolva um certo grau de desapego e esteja disposto a fazer mudanças em sua vida.

Como diria Buda, “você só perde o que você se apega”. Sentir-se emocionalmente seguro significa sentir-se internamente relaxado e aberto. Essa segurança cria uma base para a inteligência emocional.

 

Como reduzir o apego emocional?

O primeiro passo é admitir para si mesmo que tem um problema de apego emocional. Não há nada de errado sofrer de apego emocional. Muitas outras pessoas já lidaram ou lidam com isso todos os dias. Ele é algo comum ao ser humano, principalmente em uma sociedade que estimula o consumo e o apego a coisas materiais.

Geralmente, o apego tem algum motivo. Se você ainda não deixou esse mau hábito é porque ele está satisfazendo alguma necessidade, promovendo um sentimento de segurança ou dando a ilusão que você está no controle da situação. Entender o porquê do apego ainda estar na sua vida pode ajudar a superá-lo.

Pergunte a si mesmo o que o apego está fazendo por você. É provável que ele esteja te deixando mais cansado, ansioso e infeliz do que realmente proporcionando uma vida plena. Por exemplo, se você está num relacionamento em busca de amor, mas você está se sentindo constantemente mal-amado, por que continua em uma relação tóxica? Seja honesto consigo mesmo e entenda que isso não mudará com o tempo.

Às vezes, o que você precisa fazer primeiro é começar a aceitar a si mesmo exatamente como você é. Depois de fazer isso e saber que também merece uma vida saudável, você pode entrar no processo de mudar hábitos. Quando você pratica o desapego emocional, você entende que é preciso lembrar que você é realmente valioso e vale a pena o esforço.

Dessa forma, o apego emocional o faz sentir preso, fraco e desmotivado para seguir em frente. Praticando o desapego, você se sente mais confiante, mais pacífico, mais alegre. Você pode respirar fundo, sorrir e simplesmente viver uma vida mais feliz.

 

E você, está enfrentando dificuldade para ficar livre do apego emocional? Precisa de ajuda profissional? Marque sua consulta e fale com um psicólogo!

Deixe um comentário