Pular para o conteúdo

O que fazer diante de um relacionamento sem reciprocidade?

“Se sou amado, quanto mais amado, mais correspondo ao amor. Se sou esquecido, devo esquecer também, pois amor é feito espelho: tem que ter reflexo”, nos ensinou o poeta Pablo Neruda.

Pois é, é exatamente essa noção introdutória que dará norte ao texto.

Um relacionamento sem reciprocidade sempre traz sofrimento, e é preciso ter em mente que não vale a pena o desgaste.

Nada como amar e ser amado, mas isso nem sempre é possível. E é aí que entra a frustração.

O problema é que muita gente não trabalha a autoestima e o amor-próprio e coloca a felicidade nas mãos dos outros. Nesse sentido, quando não é correspondido, sofre intensamente e acha que a vida acabou.

É exatamente este sentimento ‘a minha vida acabou porque não sou amada’ que não deve existir.

Se anular em detrimento de alguém é dissipar a própria identidade, isto é o caminho do precipício.

Aliás, o outro nunca corresponderá nossas expectativas integralmente. Porém, será que há uma fórmula para saber se não há reciprocidade na relação?

Confira algumas dicas!

Só você tem disponibilidade

Seu parceiro nunca pode nada e só você se doa na relação.

Todo relacionamento requer que algumas concessões sejam abertas.

Claro que é importante priorizar nosso bem-estar, mas é plenamente maduro abrir mão de algumas coisas para equilibrar o romance, e isso deve ser feito igualmente entre as partes.

Desestímulo do parceiro  

O desânimo pode vir de várias formas - sexual, interesse na conversa, falta de motivação para discutir a relação, dentre outras coisas.

Nem sempre um namoro  sem correspondência é só quando você quer casar e o outro não. Há mais sinais.

Quando você percebe que não há reciprocidade para conversar o que deve ser mudado no envolvimento é um forte sinal de que a relação só se sustenta por causa de você. 

Relacionamento sem reciprocidade é quando seu parceiro não vibra por você

A pessoa que você ama não se alegra com suas conquistas, te inferioriza, e não quer evoluir com você.

Não há elogios sinceros, críticas construtivas e vontade de estar em sua companhia. Só há uma presença apática como se o relacionamento ocupasse eternamente a zona de conforto.

É muito comum parceiros inseguros que tentam minimizar o outro para se sentirem superiores.

O nome parceira já pressupõe uma colaboração mútua, objetivos consonantes. Quando não há entrosamento, dificilmente o romance será exitoso.

Amar é, também, se reconhecer no olhar do outro. É possível se relacionar com alguém muito diferente, mas as adversidades serão ainda mais desafiadoras e será preciso ainda mais maturidade.

O que fazer diante do cenário?

Após obter a constatação de estar em uma relação sem reflexo, como pontuou o poeta no começo do texto, o jeito é agir.

Com certeza esta é uma situação que traz um sofrimento massacrante, mas será preciso tomar uma decisão.

Chega de postergar o relacionamento exaurido!

Um relacionamento sem reciprocidade é quando o desejo de melhorar a relação só vem de uma parte.

Será preciso muita autoestima para findar este relacionamento. Então se coloque em primeiro lugar, e tenha amor-próprio.

Ou seja, a melhor forma de resolver uma relação que não flui é saindo dela.

E você, se vê dentro de um relacionamento sem reciprocidade? Precisa de ajuda para resolver essa situação? Procure um psicólogo!

Voltar ao topo