Pular para o conteúdo

Qual a diferença entre psicoterapia e tratamento psiquiátrico?

A saúde mental tem diversos tipos de tratamento, que inclui a psicoterapia e o tratamento psiquiátrico. Apesar da semelhança dos nomes e ambas atuarem na mesma área, elas apresentam diferenças em suas atividades

Essa dúvida é comum entre muitos pacientes que iniciam algum tipo de tratamento psicológico. Muitos confundem os papéis do psicólogo e do psiquiatra, ambos profissionais com formação para atuar na saúde mental.

Mas as semelhanças param por aqui. O psiquiatra trata-se de um médico especialista que  receita medicamentos para auxiliar no tratamento do paciente.

Já o psicólogo é formado em psicologia que tem a função de auxiliar na busca por respostas e resolver questões internas do paciente, como, por exemplo, traumas e hábitos nocivos.

Assim, o psicólogo trabalha no alcance do autoconhecimento e consciência da pessoa, para que ela lide melhor com as adversidades, promovendo a qualidade de vida de forma mais duradoura.

Só por essas definições é possível perceber a diferença entre a psicoterapia e o tratamento psiquiátrico. Veja mais detalhes sobre essas distintas atividades.

O que é a psiquiatria?

Como você já leu, o psiquiatra é um médico especialista em saúde mental, que lida principalmente com terapia medicamentosa.

Este profissional da área da saúde mental conduz todo o tratamento com remédios necessário ao paciente. Ele costuma atuar em hospitais, clínicas e outras instituições.

A psiquiatria passou por grandes mudanças ao longo de sua existência. Se antes a lógica adotada pelos profissionais era de exclusão dos pacientes em sanatórios, hoje a ela promove a saúde mental.

Assim o tratamento tem a atividade de inclusão e reabilitação dos pacientes, sem a necessidade de internação em clínicas.

O que é a psicoterapia?

Enquanto a psiquiatria é baseada nas ciências biológicas, a psicologia inclui também as ciências sociais e humanas.

A psicoterapia atua principalmente quando o tratamento medicamentoso não é suficiente para a melhora completa do paciente.

Diferente da atuação de um remédio, este tratamento busca agir na maneira de pensar, sentir e perceber a vida de cada sujeito.

E na psicoterapia, o paciente expõe ao psicólogo as suas principais questões para tentar compreender, através de sua fala e das pontuações do psicólogo, o que o leva a sentir e ter certos comportamentos.

Ou seja, o tratamento psicológico atua exatamente na subjetividade do ser humano, onde o remédio não pode atingir ou alterar.

Portanto, um tratamento psicológico bem orientado pode atenuar esses problemas e melhorar a qualidade de vida do paciente de forma mais duradoura, para que ele possa vencer os traumas e transtornos psicológicos, sem a dependência de remédios.

Portanto, se você estiver sentindo desconforto emocional e mental, procure ajuda. Entre em contato agora mesmo e tenha um atendimento qualificado com um profissional que vai orientar que tipo de tratamento é ideal para você. Não deixe de buscar ajuda.

Voltar ao topo