Pular para o conteúdo

Paciência versus impaciência, como equilibrar essa balança?

Cotidiano
Paciência versus impaciência, como equilibrar essa balança?

Ao longo de nossas vidas aprendemos a lição de que a paciência é uma virtude. É comum ouvirmos que o controle da impaciência resultará em menos estresse e maior aproveitamento da vida.

Porém, em certas situações, a impaciência também é algo bom e necessário. Por exemplo, você pode ser impaciente consigo mesmo quando tem a tendência de procrastinar ou com aquelas promessas que não são cumpridas. Por outro lado, a paciência pode se tornar um vício, tornando a pessoa ineficiente, acomodada ou com dificuldades para se adaptar a novos ambientes.

Encontrar o equilíbrio entre ser paciente e impaciente é necessário – mas não menos difícil. Porém, desenvolver essa habilidade pode acabar transformando a sua vida.

Para que serve a impaciência?

Há aspectos da vida aqui que realmente recompensam a sua impaciência. Ela ajudará você a sair da sua zona de conforto, a dar um tom de urgência em situações importantes ou limitar a falta de respeito quando você não é tratado com a devida importância.

Muitas vezes, são os impacientes que levam os projetos adiante, avançam novas ideias e procuram maneiras de burlar a burocracia. “Esperar” não é uma palavra bem-vinda para os impacientes.

Além disso, quanto mais velhos ficamos, mais aparente se torna que precisamos cuidar de nós mesmos e criar a vida que queremos viver. Ou seja, temos que ir atrás do que queremos, equilibrando a esperança de que “nunca é tarde demais” com o “não perder tempo com coisas supérfluas”.

Portanto, nesse momento, é saudável ficar impaciente com seus objetivos e com o que você deseja fazer. Não espere por um momento perfeito que nunca chegará. Torne o momento perfeito para o que você quer fazer. Vá atrás do que você quer. Seja impaciente.

Apenas tome cuidado para não tornar essa impaciência excessiva. Pois, ela gera involuntariamente ansiedade, frustração ou estresse, principalmente quando os objetivos não são alcançados no tempo esperado ou ocorrem contratempos ao longo do caminho.

Quando ser paciente?

A dica é aprender a ser impaciente com os seus objetivos, mas sendo paciente com o processo. Porque tudo o que você faz é um processo, e você precisa deixar o processo seguir seu curso antes de atingir seus objetivos.

Isso vale para as várias áreas de sua vida. Construir relacionamentos saudáveis leva tempo. Mudar de carreira e receber uma nova promoção leva tempo. Ficar realmente bom em algo leva tempo. Esse tempo pode ser dias, meses ou mesmo anos.

Assim como tudo na vida, é preciso ter equilíbrio. Quando você quer alcançar um ou mais objetivos, é necessário saber equilibrar paciência e impaciência. É importante que você seja impaciente em ir atrás do que deseja, ao mesmo tempo em que se certifica de ser paciente com o caminho necessário para chegar lá. O bom e velho “curta a jornada” vale nesses casos.

O caminho é sempre desenvolver não apenas o autocontrole, mas também o autoconhecimento. A terapia comportamental poderá te ajudar a acreditar suas habilidades, se esforçar persistentemente e ser grato pelas pequenas conquistas também são fundamentais nesse equilíbrio entre a paciência e a impaciência.

Para mais dicas de saúde mental, acesse o meu perfil no Instagram!

Últimas publicações

images/blog/o-que-e-vergonha-e-como-lidar-com-ela.jpg
Cotidiano

O que é vergonha e como lidar com ela?

images/blog/o-que-e-bolha-social.jpg
Cotidiano

O que é bolha social e como ela pode afetar a sua vida

images/blog/porque-voce-deve-comecar-a-ter-compaixao.jpg
Cotidiano

Por que você deve começar a ter autocompaixão hoje mesmo

Tudo bem buscar ajuda!

Agende agora mesmo uma consulta e vamos conversar.

Agendar uma consulta
Yuri Busin