Todo mundo conhece os riscos do sedentarismo para a saúde do corpo, como o controle de peso, pressão arterial mais baixa e aumento de energia. Mas poucos sabem que o exercício físico é uma das formas mais eficazes de melhorar a saúde mental.

Uma pequena quantidade de exercício diário pode melhorar o humor, aliviar o estresse e potencializar a memória. Com a regularidade, qualquer pessoa entende que se exercitar é uma ferramenta poderosa para se sentir melhor.

Por isso, neste artigo, você vai conhecer as consequências da falta de atividades físicas não apenas para a saúde do corpo, mas também para a mente, bem como os benefícios da prática regular. Vamos lá?

Os riscos do sedentarismo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda no mínimo 150 minutos semanais de atividade física leve, o que corresponde a 20 minutos diários. Porém, muitas pessoas não atendem às diretrizes mínimas de atividade física e correm o risco de desenvolver problemas de saúde apenas por passarem muito tempo sendo sedentárias.

O sedentarismo está se tornando um problema significativo de saúde pública, pois, manter uma vida sem exercícios reduz o metabolismo e prejudica a capacidade do organismo controlar os níveis de açúcar no sangue, regular a pressão arterial e decompor a gordura.

Esse estilo de vida pode levar a obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares, alguns tipos de câncer e morte precoce. No entanto, muito além dos problemas físicos, o sedentarismo também tem um impacto negativo no bem-estar mental, gerando ou potencializado transtornos como a depressão, ansiedade ou TDAH, por exemplo.

Os benefícios da atividade física

Se você ainda precisa de motivação para ir à academia ou simplesmente sair para caminhar, existem diversos benefícios psicológicos da atividade física. O exercício é impulso para o humor, ajudando a diminuir os sintomas de depressão e ansiedade.

Praticar algum esporte eleva os níveis de endorfina, o que produz sentimentos de felicidade e euforia. Outro benefício mental do exercício é a redução dos níveis de estresse. Ao aumentar a frequência cardíaca é possível produzir hormônios que não apenas melhoram o humor, mas ajudam a pensar melhor diante de eventos estressantes.

A perda de peso, o aumento do tônus muscular e melhora na aparência também impulsionam a autoconfiança e autoestima. Quando se torna um hábito, é possível estimular o senso de valor próprio e faz com que a pessoa se sinta forte e poderosa. Ao atingir metas de exercício, mesmo que elas sejam pequenas, é possível sentir uma sensação de realização.

Os efeitos positivos sobre as doenças mentais

O exercício físico também é um bom tratamento para transtornos, como a depressão leve e moderada. Os benefícios são parecidos com a medicação antidepressiva, mas, é claro, sem os efeitos colaterais.

Movimentar o corpo com frequência pode servir como uma distração, permitindo que o paciente encontre algum tempo para sair do ciclo de pensamentos negativos que alimentam a depressão.

O combate ao sedentarismo também interrompe o fluxo de preocupações constantes que passam pela cabeça, um tratamento natural e eficaz contra a ansiedade. Qualquer coisa que faça você se mexer pode ajudar, mas você terá um benefício maior se fazer isso regularmente.

Com melhor concentração, motivação e humor, os sintomas do Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) também são minimizados. A atividade física aumenta imediatamente os níveis de dopamina, norepinefrina e serotonina no cérebro. Todos eles afetam positivamente o foco e a atenção.

Dessa forma, é possível combater os riscos do sedentarismo com apenas alguns minutos diários. Quanto mais você se exercita, mais energia você terá. Então, eventualmente, você se sentirá pronto para um pouco mais de atividade física e colher seus inúmeros benefícios.

E você, já conhecia os riscos do sedentarismo? Que tal potencializar os benefícios dos exercícios físicos com a psicoterapia para ter uma vida mais feliz? Entre em contato e marque hoje mesmo uma consulta com um psicólogo!