Pular para o conteúdo

O que é ortorexia e como reduzir essa obsessão?

A ortorexia nada mais é do que uma obsessão perturbadora por adotar uma alimentação saudável. Por mais que a fixação por comer alimentos nutritivos seja algo bom, a compulsão pode prejudicar o bem-estar do indivíduo.

Mesmo que ela não seja classificada como um transtorno alimentar, a ortorexia é uma doença mental grave que pode ter implicações graves na saúde de uma pessoa.

Cultura da ortorexia

A ortorexia pode começar como uma simples preocupação de consumir alimentos saudáveis. Com o tempo, ela progride para a eliminação completa de grupos alimentares, como laticínios ou grãos, por exemplo.

Em seguida, é a vez de alimentos com aditivos artificiais ou que são tratados com pesticidas. A pessoa também pode remover da alimentação ingredientes específicos, como açúcar, sal ou gordura.

Embora o conceito de “dieta” exista há séculos, somente recentemente surgiu a cultura da “alimentação saudável”, o que fez com que comportamentos de ortorexia fossem encorajados e celebrados.

A pessoa pode ser provocada ou intimidada por causa do peso, ter passado por traumas familiares ou acreditar na ideia falsa do “corpo ideal”.

A ortorexia pode acometer qualquer pessoa, especialmente, mas não exclusivamente, aquelas que sofrem de anorexia, bulimia ou transtorno da compulsão alimentar.

Fora de controle, a pessoa pode experimentar um quadro grave de desnutrição.

Leia também:

Você está pronto para controlar a ansiedade sem precisar de remédios?

O que fazer diante de uma crise de ansiedade?

4 erros comuns que todo ansioso já cometeu

Sintomas da ortorexia

Os sinais de alerta da ortorexia começam quando existem preocupações obsessivas com a comida, uma alimentação correta e fixações nos padrões de dieta e preparação dos alimentos. Geralmente, ela se apresenta na forma de:

  • Forte ansiedade ao comprar alimentos, principalmente se eles atendem o “grau” de saudável estipulado pela pessoa.
  • Sentir culpa ou vergonha ao comer produtos não saudáveis.
  • Medo de comer refeições preparadas por outras pessoas.
  • Isolamento social de pessoas que adotam hábitos alimentares não saudáveis.
  • Gasta muito tempo pesquisando sobre alimentos e suas origens.
  • Auto-estima elevada ao comer alimentos que são “saudáveis”.
  • Mudanças de humor, ansiedade e depressão.

A ortorexia pode ter origem em uma baixa autoestima, uma busca pelo perfeccionismo e dificuldades em controlar emoções, assim como insatisfação com o corpo ou histórico de ansiedade.

 

A boa dieta

De forma geral, uma dieta balanceada inclui verduras e grãos orgânicos no cardápio, assim como o consumo de frutas, vegetais e outros itens de origem sustentável que contêm de forma limitada açúcar, gordura e sal.

Além disso, alimentos processados com aditivos químicos devem ser evitados, mas não proibidos. Apenas consumi-los com moderação.

Dessa forma, é possível manter uma alimentação e nutrição saudáveis - sem ultrapassar o limite de uma obsessão - é o suficiente para manter a saúde física e mental.

É importante reconhecer que a ortorexia é uma doença mental grave. Se você ou alguém de quem você gosta está apresentando sintomas de ortorexia, é importante procurar um psicólogo o mais rápido possível.

A terapia comportamental pode ajudar os indivíduos a identificar problemas subjacentes e ajudar a mudar os padrões de pensamento associados à ortorexia e a tratar problemas de saúde mental coexistentes.

Siga o meu perfil no Instagram e receba em primeira mão no seu celular mais dicas de saúde @dryuribusin.

Voltar ao topo