Pular para o conteúdo

O que fazer para ser menos inseguro

Cotidiano
O que fazer para ser menos inseguro

Alguns dias você se sente como invencível, exalando confiança, competência e coragem para realizar grandes projetos. Já em outros dias, sem causas óbvias, você só quer se esconder de tudo e de todos.

A insegurança está presente em várias áreas de nossas vidas, podendo surgir de uma hora para a outra, mesmo para aqueles que são bastante seguros de si. Podemos ficar inseguros sobre nossa aparência, nossa altura, como soa nossa voz, entre muitos outros aspectos.

Esse medo da opinião alheia pode ser impulsionado por um episódio de bullying na escola, por um feedback mal-intencionado, uma traição ou o simples ato de se comparar com os outros nas redes sociais.

Geralmente, a insegurança surge quando a autoestima está em baixa, a nossa conversa interna está permeada de pensamentos negativos ou quando deixamos de lado o autocuidado.

Os perigos da insegurança

Todos nós temos nossos dias ruins, mas a insegurança desmedida e persistente pode arruinar a sua saúde física e mental. O fracasso em qualquer aspecto da vida pode encher as pessoas de dúvidas, afetando negativamente sua autoestima e confiança.

Como resultado, uma pessoa insegura pode se sentir nervosa, hesitante ou ansiosa para realizar uma série de coisas, desde conseguir um bom emprego a marcar um encontro com um potencial parceiro amoroso.

A insegurança pode nos levar a abandonar nossos sonhos e viver eternamente em nossas zonas de conforto. No longo prazo, isso pode se transformar em um aumento de ansiedade, depressão e muito mais.

Como ser menos inseguro na prática

Como todo mundo tem inseguranças diferentes, não existe uma maneira universal de ser menos inseguro. Porém, algumas estratégias podem ajudar a derrubar essa barreira que está impedindo de você se abrir para novas experiências e situações.

A primeira delas é passar a ter uma mentalidade de crescimento, com metas sólidas, e que te façam executar determinadas tarefas que você ainda não se sente confortável, mas gostaria de poder fazê-las.

Na hora do famoso “friozinho na barriga”, o importante é confrontar os seus sentimentos, refletir sobre a origem deles e evitar deixar de fazer uma determinada coisa por medo da desaprovação alheia.

Lembre-se, a vida é cheia de contratempos, e nem sempre você pode controlar esses obstáculos. Por isso, potencialize a sua resiliência e siga em frente, mesmo quando as coisas dão errado.

Além disso, cerque-se de pessoas positivas e encorajadoras. Da mesma forma, afaste-se daquelas que apenas possuem pensamentos negativos, tóxicos ou destrutivos.

Sempre que puder, tente fazer coisas novas que te façam feliz. E, o mais importante, tenha orgulho do seu progresso, não importa quão grande ou pequeno ele seja.

Parte da experiência de ser um humano é experimentar uma profusão de emoções ao longo da vida, incluindo insegurança. Pode levar tempo e reflexão para reconhecer os sentimentos de insegurança e entender como gerenciá-los, mas isso é totalmente possível com força e dedicação.

Procure um psicólogo cognitivo comportamental

Buscar ajuda de um profissional será de grande diferença na sua jornada, busque sempre um psicólogo cognitivo comportamental. Essa linha teórica é padrão ouro para diversos tratamentos!

As inseguranças não têm o direito de governar sua vida. Por isso, se você está procurando ajuda para superar suas inseguranças, entre em contato comigo,** através do meu Instagram @dryuribusin!**

Últimas publicações

images/blog/o-que-e-vergonha-e-como-lidar-com-ela.jpg
Cotidiano

O que é vergonha e como lidar com ela?

images/blog/o-que-e-bolha-social.jpg
Cotidiano

O que é bolha social e como ela pode afetar a sua vida

images/blog/porque-voce-deve-comecar-a-ter-compaixao.jpg
Cotidiano

Por que você deve começar a ter autocompaixão hoje mesmo

Tudo bem buscar ajuda!

Agende agora mesmo uma consulta e vamos conversar.

Agendar uma consulta
Yuri Busin