Todo mundo se sente ansioso de vez em quando, mas a partir do momento que a preocupação se torna excessiva e começa a afetar as atividades cotidianas, é hora de agir e colocar sua vida nos trilhos. Os sintomas de uma crise de ansiedade envolvem alterações de humor, alterações cognitivas e até sensações físicas.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o país mais ansioso do mundo. Estima-se que 9% da população convivem com o transtorno de ansiedade.

Se você acredita que é uma delas, continue a leitura para saber como controlar uma crise de ansiedade.

Quais os sintomas de uma crise de ansiedade?

A ansiedade pode se manifestar de várias maneiras, como ansiedade social, fobias e até ataques de pânico. Entretanto, não importa a forma que ela se apresenta, é uma reação biológica normal. Ela é a maneira do corpo dizer que algo não está certo.

No entanto, quando a ansiedade se torna esmagadora e começa a interferir em suas tarefas diárias ela é considerada como um transtorno de ansiedade.

Geralmente, os sintomas acontecem do nada e geram uma série de sinais físicos, como coração acelerado, náusea, tremor e pulso irregular. Durante essas crises, é comum sentir que algo terrível está acontecendo ou vai acontecer. As pessoas experimentam um ataque de preocupação e apresentam sintomas de fadiga, inquietação e angústia.

Dúvidas também podem atormentar a mente durante uma crise de ansiedade: E se eu perder meu emprego? E se meu parceiro estiver tendo um caso? E se meu filho sofrer um acidente de carro? Vale prestar atenção aqui que o “e se” fica muito presente, causando muito sofrimento de algo no futuro acontecer sem uma base prévia. 

No entanto, qualquer pessoa que tenha sintomas intensos, principalmente se forem novos, deve procurar aconselhamento médico para excluir potenciais causas físicas.

Condições como baixo nível de açúcar no sangue, glândula tireóide hiperativa, desequilíbrios hormonais, distúrbios autoimunes, problemas no ouvido interno, disfunção de válvulas do coração e até uso de medicamentos podem imitar sintomas da ansiedade. 

Portanto, além de procurar a ajuda de um psicólogo, também é fundamental procurar um médico clínico.

Como controlar uma crise de ansiedade?

Existem algumas estratégias que funcionam com a maioria das pessoas que sofrem crises de ansiedade. Embora os sintomas de ataques de pânico e ansiedade possam ser alarmantes, a coisa mais importante a ser percebida é que você não está em perigo.

A primeira técnica para reduzir a ansiedade é a respiração profunda. O ato de respirar tem o poder de relaxar o corpo e controlar a crise de ansiedade. Pratique inspirar pelo nariz vagarosamente, contando até cinco. Segure o ar enquanto conta até cinco. Finalmente, expire pela boca devagar e também faça a contagem até cinco. Repita o processo algumas vezes até se acalmar.

Qualquer pessoa também pode minimizar os efeitos da ansiedade e estresse ao comer uma dieta equilibrada. Desfrutar de refeições saudáveis, manter-se hidratado e limitar o uso de álcool e a cafeína são os primeiros passos para ajudar a aliviar a ansiedade.

Dormir o suficiente e garantir que você tenha uma rotina de sono também são fatores importantes no controle da ansiedade.

Geralmente, as pessoas procuram tratamento psicológico apenas quando não conseguem dormir, enfrenta problemas no trabalho ou nos estudos. A terapia cognitiva comportamental permite gerenciar esses problemas alterando a maneira como o indivíduo pensa e se comporta.

Um psicólogo ajudará a lidar com os medos, ensinado ao paciente a reconhecer pensamentos negativos e depois aprender a controlar a crise de ansiedade.

E então, gostaria de aprender a controlar a ansiedade com um psicólogo? Que tal agendar uma primeira consulta para saber como funciona uma terapia?