Pular para o conteúdo

Nomofobia - Medo de ficar sem o celular

O que é nomofobia e quais os perigos da dependência do telefone celular

No mundo atual, as pessoas não vivem sem tecnologias como televisores, computadores, telefones celulares, entre outros dispositivos conectados. Essas tecnologias se tornaram em uma parte essencial no dia a dia das pessoas. Ficar sem elas seria inimaginável, principalmente para aqueles que sofrem de nomofobia.

Hoje, a tecnologia é importante porque é usada para quase tudo e, como tudo, ela também tem suas vantagens e desvantagens. A invenção dos telefones celulares se tornou em um grande paradigma. A comunicação foi melhorada e as pessoas passaram a se comunicar mais facilmente.

Por outro lado, o efeito negativo é que essa facilidade de comunicação têm tornado as pessoas “viciadas” em telefones celulares, ao ponto delas sentirem que perderam um membro quando estão sem eles.

Por isso, se você sente que o telefone celular está afetando negativamente a sua vida, continue lendo e descubra se a causa pode ser a nomofobia. Vamos lá?

O conceito de nomofobia

A nomofobia é um termo que descreve um medo crescente no mundo de hoje – o medo de ficar sem um dispositivo móvel. Essa doença tem afetado principalmente os mais jovens, deixando-os ansiosos, insones e estressados quando perdem o celular, ficam sem bateria ou não têm cobertura de rede.

Muitas pessoas relatam sintomas físicos e mentais de angústia e empregam a retórica do vício, como dependência e depressão, ao relatar suas experiências de tentarem ficar desconectadas por um dia inteiro.

Segundo um estudo realizado pela URFJ, as taxas de dependência de celular pode chegar até 60% da população conectada. Entre os entrevistados, 34% afirmaram ter algo grau de ansiedade ao ficar sem o telefone por perto.

Se você entra em pânico quando deixa o telefone em casa e não pode resistir a verificar suas mídias sociais ou e-mails, mesmo durante compromissos importantes, cumprindo prazos, dirigindo no trânsito ou no meio de uma conversa com alguém, você pode estar sofrendo de nomofobia.

Os benefícios da vida offline

Quando você define um período durante o qual deixará de usar dispositivos eletrônicos, como smartphones ou computadores, pode ser uma oportunidade para reduzir o estresse ou se concentrar na interação social com o mundo físico.

Muitas vezes, as pessoas perdem tanto tempo em aplicativos, notificações, redes sociais, notícias e e-mails que esquecem que elas também têm uma vida offline. Com tal hábito, como fica as suas amizades reais, o seu emprego, seus relacionamentos e todas as conexões reais que você tem?

Quanto mais tempo você passa online, menos tempo passa com amigos e familiares. Quanto mais tempo você olha para o seu telefone à noite, menos tempo você gasta olhando para o seu parceiro.

As conexões que você tem offline, com pessoas reais, formam a essência de sua vida. Se a comunicação online fosse perfeita, nunca mais seria preciso ver pessoalmente as pessoas com quem gostamos.

Há muito a ser vivido com familiares, amigos e até com pessoas estranhas. Você precisará se desconectar para realmente se conectar a eles.

A realidade fake

Muito do encanto de ver um belo pôr do sol, desfrutar de um delicioso prato de comida ou assistir o show de sua banda preferida é perdido quando as pessoas estão mais preocupadas em tirar uma foto para postar nas redes sociais, e ansiosos pelos likes que ela vai gerar.

A internet é uma grande ilusão. As pessoas sempre postam o melhor de si, por meio das melhores fotos e exaltando as suas maiores conquistas. Todos parecem felizes nas redes sociais. Por outro lado, suas derrotas, falhas e defeitos não são divulgados.

Visto de fora, parece que todo mundo é perfeito e que ninguém enfrenta nenhum problema pessoal. Ao comparar a sua vida, cheia de problemas e demandas a serem resolvidas, com o mundo idealizado exposto nas redes sociais, é possível que você se sinta depressivo e desmotivado com os seus rumos e problemas pessoais e profissionais.

Como vencer a nomofobia

Para entender a intensidade da sua dependência tecnológica, experimente ficar um dia inteiro sem acessar a internet ou utilizar o telefone celular, ou qualquer outra tecnologia. Para aqueles que sofrem de nomofobia, não é possível suportar nem ao menos uma hora se o telefone celular estiver desligado ou sem acesso à internet.

É preciso reconhecer que os telefones celulares, tablets, computadores e outras tecnologias introduzidas no futuro facilitarão a sua vida e permitirão trabalhar de maneira mais eficiente. No entanto, é preciso ter a consciência que a tecnologia deve ser uma ferramenta e não uma forma de controle da sua vida.

Dessa forma, estipule momentos no seu dia em que você desliga o telefone celular e experimente conversas face a face ou mesmo a solidão. Para cada hora que você investe na frente de uma tela, tente investir em contato humano.

Você não precisa ler atualizações de notícias, status ou perfis das pessoas a cada cinco minutos. Você precisa de pessoas reais, risadas reais, lágrimas reais, emoções reais, energias reais, memórias reais. Você precisa de uma vida real, e offline.

E você, acredita que está sofrendo de nomofobia? Está enfrentando dificuldade para deixar o seu celular desligado? Entre em contato com um psicólogo para se livrar dessa doença.

Voltar ao topo