Pular para o conteúdo

Não ter o que falar na terapia é normal?

Cotidiano
Não ter o que falar na terapia é normal?

Embora a terapia seja um pouco diferente para cada paciente, no geral, é normal não ter o que falar durante as primeiras sessões. Isso acontece porque existe um processo de adaptação, para que a pessoa se sinta mais confortável para se abrir com o psicólogo.

Por isso, o silêncio não é necessariamente uma coisa ruim (e pode até ser útil às vezes). Porém, a terapia deve ser vista como um compromisso importante, em que é preciso se comunicar com o psicólogo durante a terapia, uma vez que são investidos tempo, energia emocional e também dinheiro para atingir os resultados esperados.

Superando o bloqueio mental inicial

Caso você esteja enfrentando dificuldade em falar, o consultório é justamente o local ideal para honestidade e dizer ao psicólogo que está enfrentando problemas para se expressar. É difícil para todo mundo ser vulnerável e falar sobre coisas potencialmente estranhas, desconfortáveis ​​ou dolorosas. E, acredite, o psicólogo sabe disso e tentará deixar a terapia o mais confortável e produtiva possível.

Se você está retendo informações porque teme que seu psicólogo julgue seus problemas, lembre-se de que esse profissional está lá apenas para ajudá-la a processar e superar o que quer que você queira falar. Esse mesmo diálogo profissional você não teria com um amigo ou parente, por exemplo.

Para estimular a conversa e não ficar sem assunto, experimente marcar em um diário os acontecimentos ou pensamentos que ocorreram durante a semana e que você acredita que deveriam ser discutidos durante o encontro com o psicólogo comportamental.

Superando a resistência ao falar

Vale lembrar que ao participar de uma terapia é preciso estar disposta a abraçar a mudança. Por isso, se você está tendo dificuldades em manter o diálogo com o psicólogo, é preciso se questionar se isso não é reflexo de algum tipo de resistência ao processo terapêutico. Infelizmente, alguns pacientes resistem à mudança e se apegam ao sofrimento, ao ponto dele ter se tornado um hábito.

Agora, se você já faz terapia há algum tempo e sente que não teve nenhum evento importante desde sua última visita, talvez seja hora de iniciar um outro rumo na terapia, como desenvolver novas habilidades emocionais, superar algum medo, um trauma ainda presente ou se preparar para alguma mudança de vida em um futuro próximo.

A falta de assunto na terapia também pode ser vista como algo positivo, indicando que você está colocando em prática as habilidades que aprendeu durante a terapia e que já está processando as coisas por conta própria.

Dessa forma, independentemente da causa que possa estar causando a falta de assunto, deixe seu psicólogo saber exatamente o que você está sentindo. Lembre-se que o progresso não é algo imediato. Algumas sessões podem parecer que não são produtivas, mas elas também fazem parte do processo de cura ao longo do tempo.

É preciso entender que a terapia caminhará na sua velocidade, sem qualquer tipo de pressão ou prazo para ter algum progresso real. Apenas aproveite a experiência da melhor maneira possível.

Tudo bem buscar ajuda!

Agende agora mesmo uma consulta e vamos conversar.

Yuri Busin