Pular para o conteúdo

Meu parceiro me traiu, mas não consigo ir embora. O que fazer com essa traição?

Traição é uma das coisas mais difíceis que alguém pode enfrentar. Geralmente, a pessoa traída é atingida por um turbilhão de emoções negativas, como raiva, decepção, tristeza e ansiedade.

Mesmo assim, para muita gente, é difícil simplesmente dar um fim ao relacionamento e ir embora. 

Apesar da infidelidade, a pessoa ainda pode ter um nível de amor pelo cônjuge. Mas, a pergunta que deve ser feita é: esse amor é suficiente?

Não se culpe

A primeira coisa a entender é que a traição não foi culpa sua. É muito fácil querer se culpar pelo que aconteceu e usar esse sentimento para se manter nesse relacionamento. Contudo, você não é responsável pelas ações do seu parceiro - mesmo no caso que ele a esteja culpando por isso.

Uma dose de autorreflexão é benéfica nesse momento, mas evite entrar em uma espiral de autocrítica e autoculpa, pois elas só atrasam o processo de cura. Em vez de tentar encontrar falhas em si mesmo ou ficar obcecado com o que poderia ter sido, coloque a culpa exclusivamente no traidor. 

Busque aconselhamento

A infidelidade é muito complexa. Há muita profundidade nos sentimentos envolvidos, o que pode dificultar no processo de decisão de prosseguir ou ir embora. 

Dessa forma, não tenha medo de pedir ajuda. Caso precise da opinião de alguma pessoa neutra, uma ida ao psicólogo comportamental é uma boa oportunidade para desabafar e receber conselhos de como enfrentar a situação. O aconselhamento profissional após a traição pode ajudá-la a obter insights e compreender melhor o que aconteceu.

Além disso, quando você pensa em como lidar com a traição e como superá-la, você pode se concentrar tanto nas ações do seu parceiro que se esquece como no cuidar de si mesma. Faça atividades que lhe tragam alegria e prazer, enquanto decide sobre o que fazer com o relacionamento

O desafio da confiança

Quando ocorre uma traição em um relacionamento, se torna extremamente difícil confiar novamente no parceiro traidor. E essa desconfiança vem acompanhada de uma profunda angústia e medo de ser traída novamente.

É claro, é possível reconquistar essa confiança no parceiro. Entretanto, isso é algo bem difícil de se fazer na prática, mesmo que exista um esforço de ambos os lados para restaurar a confiança. Isso pode demorar meses ou mesmo anos. 

Por isso, pense se você está realmente disposta a investir tempo e energia na reconquista dessa confiança. Muitas vezes, é menos doloroso e mais saudável terminar a relação e investir esse tempo e energia apenas e exclusivamente em você.

Como o traidor tomou a decisão unilateralmente de lhe trair, cabe unicamente a você a decisão final sobre o futuro desse relacionamento. Mesmo que você entenda o lado do parceiro e decida perdoá-lo, isso não significa necessariamente que você deva manter a relação.

Além disso, não se apresse em ter que decidir sobre permanecer ou não no relacionamento. Leve o tempo que for preciso nessa decisão. E, o que decidir, será sempre a decisão correta.

Gostou deste artigo? Confira outros conteúdos que eu publico no meu perfil no Instagram.

Voltar ao topo