Pular para o conteúdo

Como superar o luto na pandemia?

Estamos diante de um cenário catastrófico. Milhares de mortes por dia e a incerteza indeclinável do amanhã. Tudo isso traz uma tristeza angustiante e, ao mesmo tempo, uma ansiedade inevitável. E ainda podemos perder alguém que amamos e, sim, vamos ter que lidar com o luto na pandemia, essa é a realidade.

A morte traz uma dor plural — um sentimento de impotência diante dela, a tristeza óbvia e a revolta. Todos esses sentimentos são recorrentes, mas é preciso reflexão e autocontrole para não padecer. A pandemia instaurada no mundo inteiro nos trouxe outra forma de viver, mas deixou o seu rastro de infelicidade por todos os cantos.

A morte é uma realidade

A morte é o destino final de todos nós. Tudo é efêmero e nada é infindável. Mas, mesmo assim, a dor estará lá pulsando. Segundo o psiquiatra J.-D. Nasio, “a ruptura de um laço amoroso provoca um estado de choque semelhante ao desencadeado por uma agressão física”. Pois é, a dor da alma pode ser muito mais terrível do que uma enxaqueca insuportável.

Todavia, é preciso internalizar que a morte é o desconhecido, mas uma verdade para todos. Se você olhar as coisas com menos revolta e mais racionalidade lidará com isso de uma forma menos torturante. O estoicismo nos ensinou que vida pode ser suficientemente longa quando sabemos viver.

Aceite a dor

A dor é parte do processo. Tanto a dor como as adversidades são peças na vida de qualquer indivíduo. Subir no palco para fingir felicidade não será nada reconfortante. O enlutado irá experienciar sua dor e deverá conviver com isso. A tristeza é o recado de que o sentimento continua vivo dentro de você.

A morte não é uma perda eventual, mas definitiva. Nós amamos o objeto que continua vivendo dentro nós, mesmo ele não estando mais situado em nossa realidade. Por isso, busque aceitar suas dores e fique perto de pessoas que entendam o seu momento. A ausência é incontestável, mas estar ao lado de outros amores ajuda e muito.

O luto na pandemia pode trazer consequência psicológicas

O luto na pandemia pode intensificar problemas já existentes ou desencadear outros. É muito comum tentar lidar com a perda se apoiando em vícios como forma de fuga. Contudo, isto será uma péssima escolha. Mesmo que a angústia, tristeza e ansiedade estejam ali, é preciso buscar temperança e não descontrole.

Escolher as pessoas certas para estar perto será um excelente antídoto contra a solidão. O suporte de amigos e família será necessário. Pessoas confiáveis e positivas nos tiram da zona de conforto e diminuem nossa tristeza. Caso tenha perdido alguém para Covid-19, não fique sozinho o tempo inteiro, procure estar ao lado de quem te ama e transmita isso.

A raiva irá te fazer mal

É muito comum tentar encontrar um culpado. Em meio à pandemia do coronavírus, é recorrente se revoltar com o governo, autoridades ou até tentar culpabilizar o plano espiritual. Mas, a raiva dilacerante só irá corroer você mesmo. Não foque no fato em si, enfrente sua dor com menos mágoa. Agora o processo será de readaptação.

O luto na pandemia é algo real e cada vez mais constante. Não se culpe, tenha equilíbrio e entenda que não temos o controle de tudo, somente de nossas ações. O ideal é enfrentar a dor mesmo que ela pareça insuportável. A saudade sempre virá à tona, mas a certeza de um novo dia é algo que deve nos reconfortar.

Para encontrar conforto na psicoterapia, estou à disposição. Fale comigo!

Voltar ao topo