Pular para o conteúdo

Estratégias para acabar com a procrastinação

A procrastinação é o adiamento de alguma ação, muito comum de acontecer de tempos em tempos. Às vezes, procrastinamos em relação a coisas simples, como organizar os arquivos no computador, lavar o carro ou arrumar o armário. Muitas vezes, deixamos de fazer coisas importantes para nosso desenvolvimento pessoal e que exigem tempo e comprometimento, mas onde corremos o risco de falhar ou de parecer tolos ou até mesmo nos sentir emocionalmente feridos.

Entre essas coisas, podemos mencionar coisas como atualizar o currículo para procurar um novo emprego, enfrentar uma situação que nos deixa deprimido ou buscar alguma aspiração para a vida, por exemplo. É nesse momento que tudo vira motivo para procrastinar: sempre estamos muito ocupados, muito estressados, com medo de arriscar, muito velhos, muito jovens.

Essas razões até podem ser válidas. Mas, no fundo são apenas pretextos que criamos. Com isso, experimentamos o desconforto emocional inerente ao ato de não realizar as mudanças significativas na vida. Por isso, se você enfrenta esse problema, continue lendo esse artigo para saber como parar a procrastinação a partir de hoje. Vamos lá?

Tudo se resume ao medo

Diferentemente do que a maioria das pessoas acredita, o que está por trás da procrastinação não é a preguiça e sim o medo.

Segundo o psicólogo Tim Pychlyl, da Universidade de Carleton no Canadá, a procrastinação é um dos maiores problemas da atualidade. Em uma palestra, o pesquisador explica que a procrastinação pode afetar não só a saúde mental, como também a física. Tim afirma que não é questão de tempo, mas falta de organização e, principalmente, gerenciamento emocional. A procrastinação é potencializada por nosso medo instintivo de nos proteger da dor e nos afastar de qualquer coisa que possa ferir nosso orgulho. No entanto, se esse comportamento não for controlado, a pessoa pode ficar inerte, aguardando que a situação melhore, ou que suas dúvidas desapareçam, ou sejam substituídas por coragem. Com o passar do tempo, os medos tendem a crescer até o ponto que todos os sonhos são deixados de lado, criando frustração, vitimismo e ansiedade. Com isso, carreira, finanças, relacionamentos e saúde são afetados negativamente.

O maior problema para o procrastinador compulsivo é que ele não confia em si mesmo para realizar determinada tarefa. Entretanto, a verdade é que existe um conflito interno, principalmente por haver interesse de fazer o que se pretende fazer. O mais comum no caso da insegurança é que muitas vezes a pessoa desanima da atividade, adiando-a, deixando para mais tarde, como se um dia fossem encontrar a coragem necessária para realiza-la.

Vamos analisar. Quem convive com esse tipo de comportamento – de deixar muita coisa ou tudo para depois – perde momentos especiais, oportunidades únicas e se limita a viver apenas coisas que são confortáveis no início. A vida perde o ritmo e as mudanças são estagnadas, privando a pessoa de evoluir, aprender e viver normalmente. A verdade é as pessoas que sofrem com suas próprias escolhas de procrastinação não querer ser assim. Apesar de ter consciência disso, nem sempre sabem como mudar. A convivência com pessoas mais impulsivas e ágeis gera um conflito, pois quem faz as coisas no AGORA costuma não aceitar a procrastinação, ou vê quem deixa tudo para depois com maus olhos.

Antes de falarmos sobre as estratégias, que tal assistir a esse vídeo, para entender melhor a procrastinação?

Estratégias para reduzir a procrastinação

A ação recompensará você. Ao evitar o comportamento de procrastinar e apostando em ações ousadas, você poderá desfrutar mais de sua vida e terá mais chances de encontrar novas e boas oportunidades.

Para reduzir a procrastinação de forma significativa, é importante identificar primeiro alguns comportamentos e tentar mudá-los. Confira:

  • Entenda e reconheça o principal problema, ou seja, o porquê de você estar deixando tudo para depois. Trabalhe o motivo. Se a questão for relacionada à baixa energia física, é preciso cuidar do corpo e da mente para reverter isso. Mas lembre-se, recomendamos que seja sempre com ajuda de um profissional qualificado.
  • Treine seu consciente para estabelecer metas. Se o seu principal problema é terminar tarefas em determinados prazos, evite estabelecer metas curtas no começo e tente se cobrar menos para que as coisas sejam feitas com rapidez. Comece com calma.
  • Observe o mundo ao seu redor. Como as pessoas que estão ao seu redor pensam, agem e sentem. Perceba o que pode ser aprendido com cada pessoa e inicie seu processo de mudança imediatamente.
  • Procure ajuda profissional de um psicólogo que possa lhe mostrar ferramentas pontuais de ação e aperfeiçoamento e ensinar técnicas de mudança de comportamento. Visto isso, existem também formas de organizar as ações práticas para vencer a procrastinação e ampliar a sua concentração. Conheça algumas, abaixo:

1. Liste suas metas e tarefas:

Uma solução simples, mas muito eficaz. Quando você traça objetivos, fica mais fácil fazer tudo o que precisa ser feito. Anote suas tarefas e dê a si mesmo uma data limite para concluí-las, pois um objetivo sem prazo pode ser adiado indefinidamente.

Geralmente, quando procrastinamos, estamos pulando de uma atividade à outra, as vezes sem perceber. É aquela rede social que você acessa, aí, se lembra de outra coisa, depois vai assistir ao vídeo que recebeu por e-mail, depois manda whatsapp no grupo da família, enfim faz várias coisas, mas nada propriamente importante! Organize-se para cumprir as tarefas que você se propôs a cumprir e cobre-se para executá-las com constância.

Além disso, o hábito de se cobrar trará mais organização para o seu dia a dia, evitando que você esqueça de fazer algo importante.

2. Determine horários de trabalho:

Marque em uma agenda os seus afazeres e estipule jornadas para executar as tarefas. Sempre escolha o horário em que você tem mais disposição no dia para realizar suas atividades.

Temos a tendência de procrastinar quando as tarefas são longas e complexas. Nesse caso, a saída é planejar horários e identificar o quanto se gasta com cada atividade em pequenos pedaços, distribuídos em vários dias.

3. Divida seus objetivos em pequenas metas:

Quanto maior seu objetivo, maior será o seu desânimo em alcançá-lo. Portanto, se seu objetivo parecer intimidante, divida-o em pequenas tarefas. Você não precisa saber todos os passos até chegar ao seu objetivo final, apenas o próximo passo.

4. Evite se cobrar tanto:

Ficar se cobrando por procrastinar só piora a situação. Quanto mais cobrança, mais estresse e ansiedade você vai sentir, além de diminuir a disposição para fazer o que é realmente preciso.

5. Recompense o seu progresso:

Pense em um sistema de recompensas para garantir que você celebre o progresso e os pequenos sucessos à medida que avança. Pode ser uma atividade divertida com os amigos, ver uma série ou qualquer outra forma de prazer para si mesmo.

O medo é uma emoção poderosa que pode nos manter afogados em desculpas. No entanto, ao se concentrar no que realmente importa, você consegue dar a volta por cima. Sempre tenha coragem e seja honesto consigo mesmo. Afinal, se você não faz nada para mudar, nada mudará!

E então, gostou das dicas? Está enfrentando dificuldades para se concentrar nas suas tarefas diárias? Se sente ansioso com os seus objetivos futuros? Entre em contato comigo e marque uma consulta. Eu posso te ajudar!

Voltar ao topo