Pular para o conteúdo

Como vencer a dependência emocional?

Introdução sobre dependência emocional

A dependência emocional ocorre por diversos fatores e está se tornando cada vez mais comum nos relacionamentos atuais. Em certo ponto, essa dependência poderá trazer alguns problemas, não apenas para a pessoa mas também para o próprio relacionamento.

A dependência emocional pode ser definida como uma dependência do outro, mais especificamente, a pessoa espera os comportamentos do outro para saber como ela está se sentindo ou como deve agir. Assim, ela baseia os seus sentimentos, medos, felicidades e atitudes somente pelo outro.

Dessa forma, uma pessoa dependente é aquela que depende de outro para ser feliz, para se sentir bem, para se sentir amada, para tomar suas próprias decisões.

Comportamentos comuns na dependência emocional

De maneira geral, existem alguns comportamentos que são comuns nas pessoas que são emocionalmente dependentes.

A pessoa dependente tem dificuldade para saber o que ela sente, seja por si mesma ou pelos outros. Ela passa a sentir as coisas apenas quando o outro se comporta. Assim, quando nada está ocorrendo, a pessoa não consegue definir como está se sentindo.

Além disso, a pessoa emocionalmente dependente dificilmente têm iniciativas próprias. Ela geralmente espera que o outro faça as coisas, para então tomar as suas decisões. De maneira geral, essa pessoa fica mais propensa a aceitar tudo o que o outro diz e fala.

Com isso, é muito comum que se viva em um relacionamento conflituoso e abusivo, em que tudo o que o outro faz (mesmo que sejam coisas ruins e graves) acaba sendo perdoados. Afinal, a dependência faz com que a pessoa não consiga terminar o relacionamento, tampouco, se imaginar longe da pessoa amada.

Portanto, é interessante conhecer algumas estratégias para lidar com a dependência emocional, para que se tenha uma melhor qualidade de vida.

Tente voltar a sua atenção para você

O primeiro passo é perceber que se está passando por um período de dependência emocional, e então, é fundamental notar os sintomas dessa dependência. Com isso, a pessoa pode passar a voltar as suas emoções para ela mesma, ou seja, ela precisa passar a perceber quem ela é de verdade.

Assim, será mais fácil perceber quais são os seus próprios desejos, o que você gosta de fazer, quais são as situações saudáveis e as não saudáveis. Além disso, é interessante evitar aceitar tudo que o outro diz, trazendo mais seletividade para o comportamento (tanto o próprio como o do outro).

Tente diferenciar o que é seu e o que é do outro

Em alguns relacionamentos, principalmente os de longo prazo, passa a ser difícil fazer uma separação entre as pessoas, principalmente, se existe uma situação de dependência. Por isso, é importante aprender a separar o que é seu e que é do outro. Tanto na questão material como, principalmente, na questão emocional e comportamental.

Essa diferenciação irá auxiliar no processo de melhora e na diminuição da dependência emocional, tanto em curto como em longo prazo.

Perceba que você não precisa do outro

Essa pode ser uma das coisas mais difíceis de se fazer. Quando existe a dependência emocional, a pessoa passa a acreditar que não consegue mais viver sem o outro. Mas isso não é uma verdade, por isso, passa a ser interessante combater essa crença.

Na medida que se percebe que é possível sim, viver sem o outro e, em alguns casos, viver com melhor qualidade, passa as ser mais fácil refletir racionalmente sobre um relacionamento abusivo e tóxico.

Procure auxílio com um profissional

Em alguns casos, passa a ser necessário procurar auxílio com um profissional capacitado. Esse profissional é o psicólogo, que irá te auxiliar nesse caminho de identificação da dependência e, principalmente, de restauração do seu “EU”, auxiliando na melhoria da autoestima e na reflexão assertiva e benéfica sobre esse assunto.

Em longo prazo, será possível perceber os comportamentos e os sentimentos que tornam a pessoa emocionalmente dependente, fazendo com que se tenha uma melhor qualidade de vida, evitando a dependência emocional, tanto no agora, como também no futuro.

E você, já se perguntou se você tem uma dependência emocional no seu relacionamento? Será que você é dependente mas ainda não se deu conta? Deixe sua mensagem nos comentários ou entre em contato comigo!

Voltar ao topo