Pular para o conteúdo

Como lidar com a compulsão alimentar em tempos de quarentena?

Com tudo que vem acontecendo com o novo coronavírus, o impacto psicológico, financeiro e social vem se agravando e pode comprometer a condição de saúde de todos. Mas existem técnicas para evitar isso.

O novo coronavírus trouxe um novo cenário ao mundo, em que todos se encontraram em isolamento social.

Impedidos de manter suas rotinas adaptadas a correria e precisando manter distância das pessoas que gostam, de sair para passeios, trabalhando dentro de casa e até mesmo evitando ir mercado.

Dentro dessa nova realidade imposta, muitos se depararam desenvolvendo ou agravando casos de ansiedade, estresse e depressão, que podem levar a distúrbios alimentares.

Esse estresse psicológico que a quarentena desenvolveu em um grande número de pessoas, mexe diretamente com a forma de se alimentar de cada um. Alguns deixam de se alimentar e quando se alimentam, não ingerem os nutrientes necessários e outros passam a comer compulsivamente.

Podendo trazer a tona doenças como diabetes, hipertensão ou até obesidade, o que agrava o cenário do COVID-19, pois essas são doenças encontradas no grupo de risco.

Mas como agir, durante o isolamento social, para manter sua saúde mental e sua alimentação saudável?

Rotina do Home Office e da alimentação

Conciliar o horário de home office, a rotina de dentro de casa com os familiares, mais uma alimentação saudável não é uma tarefa fácil. E controlar a ansiedade de comer tudo que tem de pronto na geladeira, também não.

Os beliscos durante o dia, se tornam rotineiros e imperceptíveis, se transformando em uma armadilha para comer mais e mal.

Contudo, para evitar essa situação é preciso ter um bom planejamento alimentar e uma rotina para seguir.

Muito cuidado em começar dietas restritivas. Isso porque as dietas restritivas, sem orientação de um nutricionista podem desenvolver compensações metabólicas baixando sua imunidade ou gerar complicações emocionais - e convenhamos que essa não é uma boa escolha para o momento.

Nessa fase o ponto principal é o autocuidado, tanto com a alimentação quanto com seu estado emocional. Preste atenção no seu corpo e nos sinais que ele te dá.

  • Está atacando a geladeira de madrugada?
  • Está comendo em quantidades exageradas e fora dos horários?
  • Está usando comidas com alto nível calórico como fuga de estresse?
  • Está se alimentando muito rápido e com muita frequência?
  • Ou ingerindo alimentos gelados durante as refeições por não ter paciência de esquentá-la?

Responda as questões com sinceridade, estas são formas do seu corpo mostrar que algo não está caminhando bem.

Lembrando que cada organismo funciona de uma maneira e nem sempre será apresentado todos os sinais. Mas ao perceber um deles, é importante ficar atento e buscar por soluções.

Afinal, a compulsão alimentar é um distúrbio psicológico, onde o indivíduo desconta suas angústias ingerindo alimentos, geralmente com nível calórico alto e industrializados, mesmo quando não sentem fome ou quando já estão satisfeitos.

Mas por ainda ser visto como um “tabu”, existe grande resistência em procurar ajuda, o que não deve acontecer, principalmente em momentos de grande tensão como a quarentena.

Como ter autocuidado em tempos de isolamento social?

É inegável que com a quarentena o nível de estresse de todos aumentou, até mesmo dos mais introvertidos, devido ao medo, as notícias e a restrição de saídas. Mas existem formas de aliviar essa tensão e conquistar uma rotina mais leve e saudável.

O primeiro passo para isso, a própria palavra já diz: rotina. É muito importante manter seu organismo e sua mente em bom funcionamento, estabelecer uma rotina diária, com os horários, as tarefas, alimentação e lazer faz toda a diferença no dia-a-dia.

Então, cumpra com seus horários de sono e não deixe de lado o exercício físico.

Além disso, não é hora de deixar para depois ou de mostrar resistência, uma das coisas que pode-se tirar de lição do momento atual é que a saúde mental importa tanto quanto a física e também precisa de cuidados.

Por isso, procure por ajuda profissional se você reconhecer dificuldades e busque por hobbies e atividades que te ajudem a aliviar a tensão e a ansiedade.

Não deixe sua saúde para depois

Não há evidências que mostram que o coronavírus pode ser prevenido com uma boa saúde bucal, mas é importante lembrar que com a ajuda de um plano de saúde dental é possível reduzir doenças que impactam na saúde geral, ajudando na boa imunidade.

Para isso, é importante pensar sobre adquirir um plano de saúde e um plano de saúde odontológico, com o auxílio dos convênios é possível verificar quais suas necessidades e qual mais se enquadra com você e sua família.

Existem ainda os planos empresáriais e buscando por “convênio odontológico individual”, “plano odonto”, “convênios médicos” ou “plano de saúde” você encontra diversas opções para conseguir os tratamentos necessários e com distintos valores para os cuidar da sua saúde bucal, física e mental. Sendo possível durante a quarentena, até mesmo, atendimento online.

Porém, o mais importante nesse momento é cuidar do seu emocional e lembrar que a alimentação é o seu combustível, quem nunca ouviu o ditado “você é o que você come”, não é mesmo?

Pois bem, é por meio da alimentação que você irá fortalecer a sua imunidade, então é preciso escolher bem o que irá ingerir nesse momento e evitar o famoso “comer emocional”.

Sua mente é sua melhor amiga, então ouça o que ela tem para te dizer e os sinais que ela te apresentar. Afinal, está tudo bem buscar ajuda.

Conteúdo produzido por Giulia Vaz, redatora na empresa Ideal Odonto

Voltar ao topo