Quando um cônjuge descobre que seu parceiro se envolveu em algum tipo de comportamento infiel, seja ele físico ou emocional, ele experimenta uma série de emoções. Superar a infidelidade é um grande desafio e muitos relacionamentos acabam simplesmente porque ambos não se comprometerem em tentar resolver o problema.

A partir do momento que alguém que você ama trai sua confiança, o perdão pode parecer um obstáculo intransponível. Mas quando você aprende a seguir em frente, é completamente possível que o relacionamento sobreviva mesmo após uma traição.

Por isso, neste artigo, você aprenderá como transformar seu relacionamento, reconstruir a confiança e colocar as coisas de volta nos trilhos. Continue a leitura!

O retorno à vida normal

A realidade é que, se os casais tentam retornar ao “normal” após a infidelidade, isso pode ser desastroso. No momento que se decide por esse retorno deve-se considerar também que em algum lugar deste “normal” estão os problemas que causaram a infidelidade.

Ao identificar as razões para a traição, fazer mudanças nos hábitos do casal e estabelecer novas regras pode revelar-se um caminho sólido para a resolução do evento. No entanto, a partir do momento que todos os pensamentos e sentimentos foram resolvidos, é preciso conscientemente seguir em frente.

Insistir no passado, ficar lembrando um ao outro do papel que cada um desempenhou na deterioração da relação ou remoer pensamentos negativos, não ajudará em nada e apenas colocará o relacionamento na direção do seu término.

É importante que o traidor assuma a responsabilidade sobre o que aconteceu e se comprometer a corrigir os erros que o levaram à traição.

Enquanto isso, a pessoa traída precisa aprender a praticar o perdão. Para que a ferida seja totalmente curada, essa etapa deve ocorrer, mesmo que demore muito tempo. Independente se ela resolver ficar ou não dentro na relação, o perdão precisa ocorrer, para que se possa superar a infidelidade.

As principais dicas para superar a infidelidade

O principal passo para superar uma traição é explorar cada um dos sentimentos gerados e envolver o parceiro na discussão. Evitar esses sentimentos ou negá-los só os tornam mais fortes, o que acaba corroendo o afeto de um pelo outro.

Uma vez que a infidelidade envolvia mentiras e deixar informações em segredo, tudo agora deve ser compartilhado entre os cônjuges. Se o traidor se recusa a discutir o assunto, é melhor procurar aconselhamento profissional para ajudá-lo a identificar e lidar com esses sentimentos.

Agora, se ele se recusa até mesmo procurar ajuda, isso não é bom para o relacionamento. Reparar o dano causado nessas circunstâncias geralmente tem que ser feito em conjunto. Não é impossível fazê-lo sozinho, mas a recusa do cônjuge em acompanhá-lo no processo de reparo normalmente só piora a situação.

Se alguém se sentir consumido pela traição ou pelo desespero, reserve um momento para se concentrar na apreciação do relacionamento. Pense em tudo que você aprecia sobre o seu cônjuge ou nos benefícios de resolver a situação uma vez por todas. Depois de alguns minutos de reflexão, observe se algo mudou dentro de você em relação ao evento traumático.

Finalmente, com o tempo, independentemente da gravidade da traição, é preciso que ambos decidam consciente de permanecer no relacionamento ou terminá-lo. Dadas as emoções voláteis associadas a esta decisão, isso pode ser um passo difícil. A raiva é natural, é claro, mas é importante para o cônjuge traído deixar esses sentimentos de fora durante a decisão.

A escolha final deve ser sempre consciente e sincera, nunca durante o calor do momento. Geralmente, o poder de escolha fica por responsabilidade da pessoa traída.

A importância da terapia de casal

Frequentemente, ambos os parceiros esperam salvar o relacionamento e permanecer juntos, apesar da perda de confiança e dos problemas que podem ter contribuído para o caso de infidelidade. Por isso, é muito comum que casais procurem uma terapia de casal.

Nesse tipo de psicoterapia, tanto na versão presencial ou online, cada pessoa pode expor suas queixas e expressar como elas foram feridas pela outra, em um ambiente seguro com um psicólogo presente. Esse profissional ajudará com que cada um entenda e ouça um ao outro.

Uma vez que cada um reconhece suas mágoas, é possível fazer uma reflexão sobre o que deu errado no relacionamento. Quando esses fatos são compreendidos, ambos começam olhar mais fundo para entender quais dinâmicas emocionais e psicológicas estavam em jogo que levaram ao comportamento infiel.

Assim, ambos começarão a praticar o processo de aprender novas formas de relacionar-se, promovendo um novo senso de conexão e de intimidade.

Dessa forma, a terapia se torna em uma ferramenta produtiva para a maioria dos casais que desejam aprender como superar a infidelidade. Independente da decisão final, a terapia ajuda com que cada indivíduo tenha uma visão maior do que é necessário para manter os relacionamentos fortes, seja na atual ou futuras parcerias românticas.

E você, está precisando aprender como superar a infidelidade e salvar o seu relacionamento? Consulte minha agenda e marque uma consulta hoje mesmo!