Pular para o conteúdo

Como saber se você tem pensamentos obsessivos?

Cotidiano
Como saber se você tem pensamentos obsessivos?

Os pensamentos obsessivos são padrões de pensamentos – carregados de medos indesejados – que podem levar uma pessoa a ter comportamentos repetitivos. Por mais que o indivíduo tente ignorar ou parar com esses pensamentos, isso só acaba levando a mais angústia e ansiedade.

Geralmente, o padrão de pensamento surge na mente várias vezes ao dia e, muitas das vezes, vem acompanhada de fantasias catastróficas, o que deixa a pessoa incomodada. Para bloquear esses pensamentos obsessivos, a pessoa acaba fazendo algum ato para aliviar o estresse.

Por exemplo, alguém que tem um medo excessivo de ser contaminado por germes, acaba adquirindo o hábito de lavar compulsivamente as mãos inúmeras vezes por dia para aliviar os pensamentos que envolvem contaminação. Já outro pode ter que verificar 20 vezes se o fogão está realmente desligado para acalmar o receio de que um incêndio possa destruir a sua casa.

Ninguém quer ter esses comportamentos, mas não são todos que conseguem impedi-los. Infelizmente, esses pensamentos obsessivos são muitas vezes perturbadores e distrativos. Em casos mais graves, a condição é chamada de transtorno obsessivo-compulsivo, interferindo negativamente nas atividades diárias e no bem-estar do indivíduo.

Os principais pensamentos obsessivos

Todo mundo experimenta pensamentos obsessivos ocasionais. Embora possam ser estranhos ou até mesmo perturbadores, a maioria das pessoas não pensa muito neles – os pensamentos simplesmente vêm e vão.

Contudo, é possível identificar obsessões quando elas passam a ocupar muito tempo e interferem em sua rotina diária e funcionamento social, escolar ou profissional. Normalmente, os pensamentos mais comuns giram em torno:

  • Medo de contaminação ou sujeira
  • Precisar que coisas ao seu redor estejam ordenadas e simétricas
  • Dúvidas se trancou a porta ou desligou o fogão
  • Imagens sexuais desagradáveis
  • Medo de perder o controle e prejudicar a si mesmo ou aos outros
  • A necessidade de seguir uma rotina rígida

Esses pensamentos surgem do nada e podem acometer pessoas de qualquer idade, inclusive durante a infância. Na maioria das vezes, o comportamento compulsivo é irracional e não faz sentido lógico. E, quanto mais o pensamento aparece, mais ansiedade a pessoa experimenta.

Além disso, os tipos de obsessões e compulsões que você experimenta também podem mudar com o tempo. Os sintomas geralmente pioram quando você experimenta um estresse maior.

As compulsões são os comportamentos que a pessoa executa para amenizar as obsessões, exemplo: “acho que deixei o fogão ligado (obsessão)” logo tenho que ir verificar se está desligado (comportamento).

Como tratar os pensamentos obsessivos

Se você está lutando para lidar com pensamentos obsessivos, é hora de pedir ajuda. Embora possa ser difícil pedir essa ajuda, existem tratamentos que podem fazer você se sentir melhor.

É válido destacar que nem todos os comportamentos compulsivos são óbvios ou de fácil identificação. Por isso, o primeiro passo é procurar um psicólogo cognitivo comportamental para fazer uma avaliação.

Pesquisas mostram que a terapia cognitivo-comportamental (TCC) é eficaz para reduzir os pensamentos obsessivos, além de ajudar o paciente a gerenciar o estresse. Durante a terapia, são identificados os gatilhos que dão início às obsessões e compulsões. Em seguida, o profissional de saúde mental ensinará como controlar os sintomas, adotar novos hábitos e se envolver em novas atividades que promovam o seu bem-estar.

Para mais dicas de saúde mental, acesse o meu perfil no Instagram.

Últimas publicações

images/blog/o-que-e-vergonha-e-como-lidar-com-ela.jpg
Cotidiano

O que é vergonha e como lidar com ela?

images/blog/o-que-e-bolha-social.jpg
Cotidiano

O que é bolha social e como ela pode afetar a sua vida

images/blog/porque-voce-deve-comecar-a-ter-compaixao.jpg
Cotidiano

Por que você deve começar a ter autocompaixão hoje mesmo

Tudo bem buscar ajuda!

Agende agora mesmo uma consulta e vamos conversar.

Agendar uma consulta
Yuri Busin