A vergonha pode ser considerada uma das mais corrosivas emoções humanas. Se não tratada, ela consegue fazer uma pessoa se fechar cada vez mais para os outros e até mesmo para si mesma, gerando uma série de transtornos. Mas, e quando a pessoa tem, até mesmo, vergonha de falar com psicólogo?

A psicoterapia é um tratamento eficaz para resolver vários problemas mentais e emocionais. Mas, para que ela seja bem-sucedida, é importante procurar uma ajuda profissional e expor seus sentimentos para que as mudanças realmente aconteçam.

Por isso, neste artigo, vou abordar algumas dicas para superar o receio e o que esperar de um atendimento psicológico. Vamos lá?

Por que procurar um psicólogo?

Falar sobre seus pensamentos com um psicólogo, mesmo que você tenha vergonha deles, fará você se sentir melhor. Embora o apoio de amigos e familiares seja importante, a terapia é algo totalmente diferente.

O psicólogo clínico é um ouvinte treinado que pode ajudá-lo a chegar à raiz de seus problemas, superar desafios emocionais e fazer mudanças positivas em sua vida. Por mais que você tenha vergonha de expor seus sentimentos, falar com um psicólogo ajudará a superá-los.

É muito comum as pessoas procurarem um psicólogo para resolver algumas preocupações, como dificuldades no relacionamento, estresse no trabalho ou problemas com autoestima. E, assim como qualquer outro médico, o psicólogo fez um juramento para manter em sigilo de todas as informações que você disser a ele.

Além disso, não é preciso ser diagnosticado com algum transtorno para procurar uma terapia. O simples fato de saber que alguém se importa com o que você sente e gostaria de ajudar da melhor forma possível, sem qualquer tipo de julgamento, deve ser visto como uma oportunidade para superar desafios emocionais.

Como perder a vergonha de falar com psicólogo?

Todo mundo sente vergonha de tempos em tempos, mas, geralmente, são poucos que admitem isso. Existe uma crença generalizada que todos devem ser perfeitos, infalíveis e seguros de si. Portanto, todos temem admitir que é alguém imperfeito, por medo de se sentirem humilhados. Mas todos esquecem que o ser humano é um ser imperfeito.

Em seu livro, “A coragem de ser imperfeito”, a pesquisadora Brené Brown afirma que a vida é feita de incertezas, riscos e de exposições públicas. E ela é categórica em dizer que isso não precisa ser algo ruim. Na verdade, admitir que é imperfeito é uma experiência reconfortante, de coragem e de autoaceitação.

Ao admitir o sentimento de vergonha é possível ter motivação para compartilhar suas experiências com um psicólogo, alguém que também é imperfeito, mas que tem conhecimento, experiência e boas ferramentas para melhorar a sua saúde mental.

Por outro lado, deixar que a vergonha impeça de procurar uma ajuda profissional apenas faz com que o remorso, o arrependimento e a culpa se acumulem, simplesmente por não ter a motivação de superar o medo de ir ao psicólogo.

Portanto, o constrangimento é algo natural e que pode passar em um piscar de olhos, simplesmente ao perceber que isso acontece com todo mundo. Reserve um tempo para analisar o que você está sentindo e desprenda-se do medo e da vergonha de falar com psicólogo!

E então, está preparado para dar mais um passo e superar de vez a vergonha de falar com psicólogo? Agende agora a sua visita ao meu consultório e tire todas as suas dúvidas sobre os benefícios da psicoterapia!