Pular para o conteúdo

Como lidar com o ghosting nos relacionamentos

Cotidiano
Como lidar com o ghosting nos relacionamentos

O “ghosting” tem se tornado um fenômeno cada vez mais comum no mundo moderno. Ele ocorre quando alguém com quem você está saindo ou com quem tem uma amizade desaparece de uma hora para a outra.

Durante esse desaparecimento repentino, a pessoa deixa de atender ligações, responder e-mails ou interagir no WhatsApp. O bloqueio em redes sociais também é utilizado para evitar qualquer tipo de contato.

Geralmente, o ghosting é mais comum nos primeiros encontros ou no início de relacionamentos. Porém, ele também pode acontecer depois que uma relação dura um período significativo de tempo.

A rejeição dói, especialmente quando você não tem ideia do que deu errado. Porém, por mais que pareça um clichê, a grande verdade é que o ghosting não é sobre você, mas sim sobre a pessoa que desapareceu.

As causas do ghosting

Em muitos casos, o ato de “dar o ghosting” é uma ação de autopreservação, sendo principalmente motivada pelo medo e pela ansiedade. Como a pessoa não quer experimentar a sensação de decepcionar alguém, ela simplesmente prefere desaparecer.

Por mais que isso possa ser visto como falta de consideração para com o outro – podendo inclusive gerar dor –, a pessoa sente que o sumiço é a melhor maneira de lidar com a sua própria angústia ou incapacidade de se comunicar.

Dessa forma, elas não desaparecem por serem cruéis ou indiferentes. Elas simplesmente não tinham as habilidades para serem honestas e encerrarem um relacionamento de forma mais adequada.

Lidando com o desaparecimento

Por mais que isso não seja algo fácil, o único meio sadio para lidar com o ghosting é simplesmente aceitar a decisão do outro e deixá-lo ir. Entenda, ele não vai voltar e você sabe disso.

Portanto, não tente justificar ou entender o comportamento do outro, pois, facilmente, você pode entrar em uma espiral de autocobrança, trazendo para si a culpa desse ghosting e experimentando arrependimento, constrangimento e vergonha. Culpar a si mesmo apenas prolongará a dor.

Nesse momento, você precisa de autocompaixão e autocuidado. Isso pode ser feito por meio da prática de coisas que a deixam feliz e motivada. Além disso, é importante priorizar nesse momento a atividade física, a priorização do sono, adoção de uma boa alimentação, assim como cultivar propósito para sua vida.

Quando alguém desaparece, este é um ótimo momento para se reinventar e dedicar um tempo para entender seus interesses e objetivos mais profundamente. Cercar-se com amigos e familiares que a apoiam também é algo indicado.

Embora seguir em frente seja importante, também é importante dar a si mesmo tempo para lamentar e processar esse relacionamento que termina. Pode doer por um tempo, mas lembre-se que você vai passar por isso.

Não há problema em ficar triste. Afinal, o ghosting também é um tipo de perda, semelhante a qualquer outra perda – o que requer uma dose de luto.  Porém, se você está lutando há vários meses para lidar com essa perda, procure um psicólogo cognitivo comportamental para obter assistência emocional.

Gostou desse texto? Me siga no Instagram @dryuribusin

Últimas publicações

images/blog/o-que-e-vergonha-e-como-lidar-com-ela.jpg
Cotidiano

O que é vergonha e como lidar com ela?

images/blog/o-que-e-bolha-social.jpg
Cotidiano

O que é bolha social e como ela pode afetar a sua vida

images/blog/porque-voce-deve-comecar-a-ter-compaixao.jpg
Cotidiano

Por que você deve começar a ter autocompaixão hoje mesmo

Tudo bem buscar ajuda!

Agende agora mesmo uma consulta e vamos conversar.

Agendar uma consulta
Yuri Busin