Para a maioria das pessoas o fim de ano é uma época divertida, repleta de festas, comemorações e reuniões sociais com familiares e amigos. Porém, para outras, é um momento cheio de tristeza, autorreflexão, solidão e ansiedade.

Enquanto imagens de amor e alegria estampam as vitrines, os programas de TV e as páginas de revistas, para muitas pessoas, a realidade das festas desse período não é tão alegre assim. Na verdade, essa propaganda de um período feliz, funciona como um doloroso lembrete da felicidade e do amor que faltam na vida de muita gente.

Por essa razão, o mês de dezembro pode ser um período particularmente difícil para aqueles que lidam com conflitos familiares, perdas de entes queridos, problemas de separação, vivem solitárias ou possuem algum problema de saúde mental.

Por isso, neste artigo, você conhecerá alguns dos fatores de risco para a depressão de fim de ano e como você pode evitá-los. Vamos lá?

 

Quais as causas da depressão de fim de ano?

Sentimentos de humor negativo afetam muitas pessoas durante o mês de dezembro, e não apenas aquelas que foram diagnosticados com depressão clínica.

Muitos fatores, incluindo expectativas irreais do futuro, pressões financeiras e compromissos excessivos podem causar estresse no período de festas de fim de ano. Muitos se sentem incapazes de lidar com as exigências que lhes são impostas durante esse período festivo.

Outros fatores de risco podem aumentar a ansiedade e até mesmo a depressão. Entre elas, traumas recentes, problemas familiares, mudanças no estilo de vida ou ingestão excessiva de álcool.

Qualquer pessoa pode desenvolver respostas ao estresse com uma série de sintomas físicos e emocionais, incluindo dores de cabeça, beber em excesso, comer demais e insônia.

Além disso, quando as pressões de trabalho se acumulam e o calendário fica cheio de obrigações sociais, as rotinas que normalmente nos mantêm saudáveis e felizes, como meditação, exercícios físicos e refeições caseiras, geralmente, são as primeiras a serem deixadas de lado. Justamente são essas atividades que serviriam de bons antídotos para a tristeza no fim de ano.

 

Como reduzir a tristeza de fim de ano?

Ficar triste em determinadas épocas do ano é absolutamente normal e pode até ser benéfica. A tristeza oferece uma oportunidade de aprendizado para você se conhecer a si mesmo. Durante essa jornada de autoconhecimento é possível identificar os gatilhos que estão deixando você triste e pensar em maneira de evitá-los.

Dessa forma, se a chegada do fim de ano deixa você triste, experimente colocar em prática as dicas abaixo!

 

Evite a solidão

Para pessoas que não têm família ou vivem longe dela, o fim de ano pode ser difícil. Enquanto anseiam por companhia, as pessoas solitárias podem se isolar ainda mais, deixando-as ainda piores. Por isso, resista à tentação de ficar em casa. Encontre novas maneiras de se manter ocupado para que você não se concentre em sua solidão.

Levante-se e faça uma pequena viagem, vá tomar um café no shopping ou visite a sua livraria favorita. Seja voluntário em um abrigo de animais ou em algum lugar que distraia você, mantendo seu espírito engajado e elevado.

O objetivo é estar perto de pessoas. Ter uma breve conversa ou simplesmente trocar sorrisos pode levantar o seu humor. Apenas fazer parte de um grupo animado pode energizar você.

Você também pode chamar alguém que possa estar solitário para uma conversa. Provavelmente, ela ficará feliz compartilhar algum tempo com você. Deixe-se sentir o prazer da conexão sem o medo da rejeição.

 

Pare de se comparar com os outros

 

É muito difícil evitar a comparação da sua vida com a de outras pessoas. Se você tem uma família em conflito, um trauma passado desta época do ano ou ninguém para dividir esse momento, comparar a sua experiência com a dos outros é uma receita para o aumento da tristeza e do isolamento.

Essas comparações tendem a ser distorcidas, fazendo você se sentir mal a respeito da sua vida. A maioria das famílias tem problemas e não tem um Natal ou réveillon perfeito que gostariam de ter.

Além disso, muito do que é propagado nas redes sociais é apenas um retrato parcial da realidade. Na internet, todo mundo pode parecer alegre, feliz e satisfeito. Mas a realidade pode ser totalmente diferente.

É mais provável que as pessoas que tentam se mostrar felizes nas redes sociais, na verdade, estão insatisfeitas com suas vidas e precisam da aprovação alheia, na forma de curtidas, para se sentirem bem.

 

Seja realista

Esperar por um fim de ano perfeito é se preparar não apenas para a decepção, mas também para os possíveis sintomas de depressão. As pessoas criam uma fantasia de festas de fim de ano nos mesmos moldes que se vê na TV.

Na verdade, nunca é exatamente como as pessoas antecipam e é frequentemente decepcionante. Se o mês de dezembro tende a ser um período de conflito familiar ou se você recentemente passou pela perda de alguém, pressionar a família para se relacionar ou ser alegre pode levar à decepção e ansiedade adicional.

Não existe um padrão de festas de fim de ano e muito menos uma obrigação para que todos estejam felizes durante essa data. Se uma determinada atividade deixa você triste, não a faça. Você pode criar suas próprias tradições, da maneira que você se sinta mais confortável.

 

Procure um psicólogo

Ansiedade, tristeza e depressão de fim de ano podem ser tratados por psicólogos clínicos. Eles possuem treinamento especial para tratar condições mentais e emocionais e pode ajudar os pacientes a se recuperarem dessa tristeza.

Através da psicoterapia é possível identificar os eventos da vida que contribuem para os sentimentos negativos no fim de ano e os ajuda a encontrar maneiras de mudar, aceitar ou adaptar-se a essas situações.

O tratamento mais comum para esses casos é a terapia cognitiva comportamental. Nela, os pacientes aprendem a identificar e gerenciar padrões negativos de pensamento e comportamento que podem contribuir para a depressão.

A psicoterapia ajuda os pacientes a identificar pensamentos inúteis ou negativos, mudar crenças limitantes, alterar comportamentos que podem piorar a depressão e interagir com outras pessoas de maneiras mais positivas. Essas estratégias podem levar à recuperação e permitir que os pacientes se sintam mais felizes e realizados.

Nesse processo, é possível descobrir o verdadeiro potencial dentro de você mesmo. Assim, você encontra uma maneira não apenas de superar a tristeza, mas também para ganhar confiança suficiente para continuar a sua vida.

Dessa forma, a tristeza de fim de ano pode ser uma oportunidade para você conhecer a si mesmo. E, acima de tudo, significa reconhecer e ser grato por todas as pequenas alegrias e momentos de felicidade que você teve durante o ano.

 

E você, está precisando de ajuda para diminuir a tristeza de fim de ano? Entre em contato comigo e saiba como posso te ajudar!

Deixe um comentário