Pular para o conteúdo

Como evitar a autossabotagem

A autossabotagem é qualquer ação que atrapalhe o alcance de uma determinada meta ou objetivo. Sabe aquela dieta que deveria ter começado na segunda-feira e você achou melhor deixar para depois das suas férias? Lembra daquela apostila que você precisa estudar para o concurso, mas preferiu ficar a tarde toda assistindo séries na Netflix? E aquela conversa para colocar fim a seu relacionamento abusivo e que foi adiada porque você precisava arrumar a casa?

Há muitas de formas de autossabotagem, mas as mais comuns são a procrastinação, estresse alimentar, conflitos interpessoais e automedicação com drogas ou álcool. São ações relativamente pequenas, muitas vezes sustentadas por argumentos sem lógica, e que podem até parecer úteis e prazerosas no curto prazo. Entretanto, no longo prazo, a autossabotagem pode ser algo destrutivo na vida das pessoas. Um mau hábito que pode ser difícil de vencer.

Então, por que as pessoas fazem isso? A seguir, você vai descobrir o porquê desses comportamentos autossabotadores. Veja mais!

As razões da autossabotagem

A maioria das pessoas tem objetivos de vida, alguns pequenos, outros grandes, alguns surpreendentes, outros comuns. Algumas dessas metas são alcançadas com sucesso, enquanto outros permanecem na lista de tarefas por muito tempo, incomodando o indivíduo por meses ou até mesmo por anos.

O que impede muitos de atingir os seus objetivos é um conceito chamado de dissonância cognitiva. Basicamente, as pessoas gostam de ser consistentes, com suas ações se alinhando com suas crenças e valores. Quando isso não acontece, elas ficam desconfortáveis.

É por isso que, se alguém busca conseguir determinada coisa, mas tem a crença que é incapaz, inútil ou não merece ser bem-sucedido, muito provavelmente, ele sempre deixará para depois as tarefas que iriam fazê-lo alcançar os seus objetivos.

Com isso, existe o medo constante de não ser bom o suficiente em determinada coisa. Acreditar que mesmo que você dê o seu melhor e conquiste algo, a pessoa tem o pavor de que essa conquista não se sustente por muito tempo ou teme ser descoberto e humilhado publicamente como não sendo um merecedor daquilo.

Existe, ainda, aqueles que preferem ter controle sobre seu fracasso do que sobre seu sucesso. Por exemplo, seu emprego paga pouco, sem expectativas de crescer, mas você prefere ficar nessa posição do que se arriscar em uma nova função, que demanda mais estudos ou novas tarefas, responsabilidades que você acredita não ser capaz de tê-las.

Esse pensamento o leva para o caminho mais fácil, o da procrastinação e da diversão. É mais tentador visitar o Facebook do que procurar um novo emprego.

Formas de evitar a autossabotagem

O primeiro passo para acabar com o comportamento de autossabotagem é reconhecê-lo, definindo o que está lhe impedindo de alcançar seus objetivos. Normalmente, ele se manifesta em padrões como procrastinação, crenças limitantes e medos do sucesso (ou do fracasso). Evitar esses hábitos destrutivos é difícil, mas a partir do momento que você identifica esse padrão e decide enfrentar esse problema, fica mais fácil ter forças para buscar os seus objetivos.

Outro ponto fundamental é criar o compromisso de apenas viver no presente, evitando de ficar revisitando o passado. Se você ficar relembrando constantemente como era a sua vida no passado, será muito mais fácil potencializar aqueles velhos hábitos que podem te impedir de crescer no presente e no futuro. O agora é sempre o melhor momento. Por isso, o que importa são as ações que você faz de hoje em diante.

Uma forma de abandonar os hábitos do passado, é criar maneiras diferentes de pensar, tendo novas estratégias para acabar com a autossabotagem. Você pode aprender novos hábitos a partir de livros, vídeos, artigos, cursos, palestras ou com a ajuda de um psicólogo.

Finalmente, o planejamento pode ser uma solução motivadora para você conquistar resultados, quando você tem um alvo definido a atingir. A partir do momento que você define esse objetivo, é possível construir uma estratégia, seguido de um plano de ação. Entretanto, esse planejamento não pode ficar no papel. Ele deve ser colocado em prática imediatamente, pois sem ação não há resultado.

Cada vez que você consegue eliminar um padrão de autossabotagem, você consegue eliminar pela raiz os comportamentos autodestrutivos. Apesar do esforço inicial, as vantagens geradas por esses novos hábitos são valiosas e você colherá os frutos disso por toda a sua vida.

E você, tem objetivos que estão difíceis de ser alcançados? Tem medo do fracasso ou está procrastinando suas tarefas? Precisa de ajuda psicológica para diminuir a autossabotagem? Você pode falar comigo pelos comentários ou através do formulário de contato! Até a próxima!

Voltar ao topo