Muitas pessoas demonstram problemas em relação à própria imagem, como se a pessoa não conseguisse amar o seu próprio corpo. Isso, com o tempo, podem trazer diversos problemas em relação à auto-imagem e a auto-aceitação, fazendo com que a pessoa deixe de gostar dela mesma.

Muitos problemas relacionados à dificuldade de amar o próprio corpo estão relacionados aos padrões de beleza atuais. Esses padrões são impostos pela sociedade, pela mídia, pelos outros, como se existisse um molde do que é belo.

Com isso, as pessoas que não se encaixam nesse molde, acabam tendo dificuldades em se aceitar e acabam tentando se modificar cada vez mais nesse modelo de beleza imposto. Porém, é possível sim passar a amar o seu próprio corpo sem ter que se moldar em padrões de beleza pré-estabelecidos.

Pensando nisso, abaixo aponto algumas dicas do que fazer para passar a amar o próprio corpo e ter uma relação mais saudável consigo mesmo. Acompanhe!

Entenda o que é a beleza

Para que você possa passar a amar o seu próprio corpo, é interessante refletir sobre o que realmente é a beleza. Geralmente, nos é imposto que a beleza é algo externo, algo físico, algo apenas visível. Por isso foi criado um padrão de beleza do que é belo.

Mas, para nossa felicidade, a beleza vai muito além de uma imagem, de um detalhe. A beleza é todo o conjunto. Ou seja, a beleza não se sustenta apenas pela parte física de uma pessoa.

A beleza ocorre quanto à junção da parte física com a parte interna. Como a pessoa é, como ela age, pensa, como ela se relaciona e assim por diante. Ao compreender isso, passa a ser mais fácil passar a se amar e também a amar o seu próprio corpo.

Para amar o seu próprio corpo é preciso se aceitar

Amar o seu próprio corpo significa passar a aceitá-lo como ele é. Isso não significa que você irá simplesmente aceitar as coisas como elas são. Mas, significa que você deve compreender as suas próprias peculiaridades, as particularidades do seu corpo, da sua genética, percebendo que o seu corpo é único.

Assim, será mais fácil passar a aceitá-lo e a gostar mais dele, pois, esse corpo pode não ser igual ao das revistas ou das modelos ou fazer parte do padrão de beleza imposto. Mas, ele pode mesmo assim ser belo.

O importante é que você o ache belo e faça coisas para que ele fique ainda mais belo, pensando em uma mudança interior. Assim, no lugar de tentar se encaixar nos padrões de beleza e ter um corpo igual a outra pessoa você passa a buscar no seu próprio corpo, dentro de suas limitações, percebendo a sua própria beleza.

A busca da mudança deve ser para você mesmo

A insatisfação com o próprio corpo geralmente está ligada também com o desejo de ter um corpo diferente ou de ser igual a uma pessoa que se encaixa no padrão de beleza imposto. Porém, isso não será possível.

Portanto, enquanto você estiver tentando mudar o seu corpo para parecer com o de outra pessoa ou mudá-lo para agradar o outro, você jamais irá se aceitar. Afinal, você quer agradar o outro.

Você deve, portanto, passar a tentar se agradar, pois, é aí que mora o amar o seu próprio corpo. Além disso, no lugar de mudar as questões externas, é interessante buscar processos reflexivos para mudar a parte interna.

Ao perceber essa pequena sutileza, sabendo que a mudança tem que ser dentro de você, para que você se aceite e, não no seu corpo, será mais fácil se aceitar e viver de uma maneira muito mais saudável.

Portanto, enquanto você estiver tentando se encaixar em padrões e se limitar, você dificilmente irá se aceitar. Mas, a partir do momento que você começar a buscar uma mudança interna, reflexiva e diferenciada, será possível passar a se amar mais, a se importar mais com você mesma do que com o outro e, assim, o resultado será a possibilidade de amar o próprio corpo.

E você, como tem lidado com a arte de amar o seu próprio corpo? Enfrenta dificuldades para aceitar a sua própria beleza? Entre em contato comigo e marque uma consulta! Até a próxima!

Deixe um comentário