Pular para o conteúdo

Como ajudar o próximo sem se sentir sobrecarregado?

É importante fazer algo pelo outro sim, mas sem abrir mão de si mesmo.

Uma filósofa chamada Ayn Rand ensinou que existe virtude no egoísmo, e o altruísmo não deve ser o cerne da vida de ninguém. Muita gente pode discordar, mas ajudar o próximo e esquecer de si mesmo não é nada saudável.

Quando ajudamos alguém, seja financeiramente ou psicologicamente, temos que estar bem.

Ninguém pode dar mais do que se tem, nem se doar excessivamente.

É preciso pensar no próprio bem-estar, cuidar de si mesmo e da autoestima. Assim, como a sabedoria popular já pontuou: “antes de salvar a humanidade, arrume sua própria cama”. Esta frase simples propõe uma reflexão importante.

Nem tudo é encargo seu

Nunca tente carregar as dores do mundo, e não vire um muro de lamentações.

É importante dar conselhos e ajudar os amigos, mas com medida. Faça somente o que estiver dentro de suas possibilidades.

Não é crime pensar em si mesmo. Se você não priorizar a sua saúde mental, ninguém mais fará isso. Tenha em mente que nem tudo é de sua competência.

No trabalho, seja assertivo e empático com seus colegas, mas entenda que cada um tem as suas funções.

Ou seja, se você extrapolar o que corresponde às suas responsabilidades, ficará sobrecarregado. Muita gente aproveita da bondade de terceiros para se eximir das próprias obrigações.

Ajudar o próximo com equilíbrio

Parece estarrecedor estabelecer um limite para ajudar o outro, mas é real. Todos nós, até os mais fortes, somos vulneráveis.

Precisamos de tempo para fazer nossas coisas e ter nossos prazeres. Seria injusta uma dedicação extenuante ao outro, quando também necessitamos de algo em benefício próprio.

Quando você trabalha sua autoestima e autoconhecimento, ajudará as pessoas com mais presteza, pois passará mais confiabilidade.

O equilíbrio mora exatamente neste limite - não precisa abdicar de si mesmo para ser generoso, assim como não é necessário se despir de todos os bens materiais para ser uma pessoa boa.

Aprenda a dizer não!

Talvez uma das regrinhas mais importantes da vida é aprender a dar uma resposta negativa.

Chega de colocar sempre os desejos dos outros em primeiro lugar. Qualquer relação requer que concessões sejam feitas, mas não será possível ser feliz quando nossos anseios são sempre colocados em último plano.

Dizer não é libertador, pois mostramos a nós que ainda estamos no comando de nossas vidas.

Não se cobre por não dar conta de tudo

Nem sempre conseguimos dar conta de tudo, inclusive de nossas tarefas, mas está tudo bem.

A autocobrança é a necessidade de ser sempre bom, e isso é inviável.

Nós somos imperfeitos e sempre seremos. Então, não esqueça que é necessário ajudar o próximo, inclusive para não ter uma existência vazia, mas não se esqueça de você, dos seus próprios desejos.

Não é um defeito dar valor a si mesmo.

Se você se sente sobrecarregado ao ajudar os outros, pense na possibilidade de procurar um psicólogo. Marque agora a sua consulta!

Voltar ao topo