Pular para o conteúdo

Ansiedade Social: o que é e como pode afetar sua vida

Cotidiano
Ansiedade Social: o que é e como pode afetar sua vida

Aqui está um diagnóstico rápido - mas não conclusivo - para saber se você está sofrendo de ansiedade social:

Você tem medo de ser julgado pelas outras pessoas?

Você evita conhecer pessoas novas?

Você fica preocupado em como vai agir nas situações sociais do cotidiano?

Você evita comer ou beber na frente dos outros?

Se a resposta for “sim” para uma ou mais dessas perguntas, talvez você esteja sofrendo de ansiedade social, principalmente, se esses sentimentos estão dificultando as suas tarefas diárias.

Felizmente, é possível reverter essa situação com tratamento psicológico.

Mas, o que é a ansiedade social?

O transtorno de ansiedade social (também conhecido como “fobia social”) é uma condição mental que leva a pessoa a sentir um medo irracional, intenso e persistente de ser julgada, humilhada ou rejeitada pelas outras pessoas.

Esse medo acaba afetando negativamente a performance da pessoa no trabalho, na escola e em atividades do cotidiano.

A pessoa com o transtorno até pode não apresentar ansiedade em situações sociais, mas sofre grandes sintomas e desconfortos físicos ao ser o centro das atenções, como fazer um discurso, praticar algum esporte, dançar ou tocar um instrumento para um público.

Entre os sintomas estão o batimento cardíaco acelerado, transpiração, tremores, postura rígida, enjoo, dificuldade para fazer contato visual com os outros, entre outros.

Geralmente, a ansiedade social começa na juventude em pessoas extremamente tímidas e, se não tratadas, persiste por vários anos, até a fase adulta.

Quais os efeitos da fobia social?

O principal problema da ansiedade social é que ela impede que a pessoa atinja o máximo potencial.

Além disso, cada feedback negativo recebido pode ser um gatilho para um aprofundamento da ansiedade, fazendo com que a pessoa passe a fugir de situações sociais.

Embora evitar situações que produzam ansiedade possa fazer com que a pessoa se sinta melhor no curto prazo, provavelmente o sentimento continuará no longo prazo se o problema não for devidamente tratado.

A ansiedade social também impulsiona o desenvolvimento de uma baixa autoestima, aumento no número de pensamentos negativos, hipersensibilidade a críticas e até abuso de álcool e drogas.

Não há como prever os efeitos da fobia social no longo prazo, mas é possível tomar medidas para reduzir o impacto dos sintomas no dia a dia.

Como tratar o problema?

O primeiro passo para um tratamento eficaz é passar por um diagnóstico com um especialista em saúde mental, como um psicólogo clínico.

Geralmente, a terapia cognitiva comportamental é o tratamento mais indicado para o transtorno de ansiedade social.

Durante a terapia, o psicólogo ensina várias técnicas que ajudam a pessoa a pensar, se comportar e reagir a diversas situações sociais.

Durante as consultas, também é possível aprender e praticar habilidades sociais, reduzindo a ansiedade e o medo durante os diversos eventos do cotidiano, assim como erradicar pensamentos sobre julgamento e rejeição alheios.

Entretanto, quanto mais a pessoa esperar para procurar ajuda, mais difícil será para superar a ansiedade social.

E então, está preparado para começar o tratamento para a ansiedade social? Marque agora a sua primeira consulta e atinja o seu máximo potencial.

Tudo bem buscar ajuda!

Agende agora mesmo uma consulta e vamos conversar.

Yuri Busin