Os debates e críticas acerca do uso excessivo ou mesmo vício no celular e smartphone têm se tornado constantes na mídia e na internet. Afirmações de que as redes sociais afastam as pessoas do mundo real, são postadas frequentemente, nas mesmas redes sociais.

Tais críticas são válidas, afinal, seria muita de ingenuidade negar que a interação tecnológica não só é prazerosa, mas um convite à distração. Pessoas verificam o celular no momento em que acordam e um pouco antes de dormir, em casos mais extremos, os usuários recorrem até mesmo a terapia.

Contudo, estudos recentes apontam que em alguns casos, o vício no celular esconde problemas emocionais muito mais graves, tais como o FoMo (fear of missing out), depressão e ansiedade. Confira abaixo, a lista completa e caso se encaixe em algum, procure ajuda profissional:

Depressão

Um dos principais sintomas dessa doença é o isolamento social, o indivíduo opta por fechar-se em seu mundo, abandonando as atividades que antes lhe davam prazer, mergulhando cada vez mais numa profunda tristeza.

A internet funciona como uma janela para o mundo externo, facilitando o isolamento dessas pessoas. Além disso, a falsa imagem passada pelas redes sociais como o Instagram, de que todos possuem vidas incríveis, felizes e centenas de amigos, muitas vezes causam um impacto extremamente nocivo para as vítimas da depressão, fazendo-as sentir que somente a vida delas não é maravilhosa, o que agrava muito o quadro. Infelizmente, os sintomas dessa doença são  muitas vezes confundidos com um simples vício no celular.

FoMO

Essa é a sigla em inglês para Fear of Missing Out (Medo de Ficar de Fora). O conceito foi descrito pela primeira vez no ano 2000, por Dan Herman. Trata-se do medo de que outras pessoas tenham boas experiências que você não tem, causando assim uma grande angústia. Checar com muita frequência as redes sociais alheias pode ser um indicador dessa doença. Assista o vídeo abaixo, para saber mais sobre o FoMo:

 

Ansiedade

Muitas pessoas nem desconfiam que sofrem dessa doença, achando que todo o seu estresse e dificuldade para dormir é apenas o resultado de uma rotina desgastante. Porém, a Ansiedade é uma doença real, considerada por muitos psicólogos, o mal do século. Checar as suas redes sociais com uma constância muito acima do normal pode ser um sinal de Ansiedade, além de poder contribuir com o surgimento da mesma. Recomendamos cautela.

Nomofobia

É o medo de ficar sem o celular, ou sem conexão à internet. Pode causar ataques de pânico e taquicardia. O vício no sistema de recompensa de redes sociais – como os likes de facebook, retuítes, visualizações no youtube, e ‘corações’ no Instagram contribuem para a dependência, pois é uma forma de obter pequenos prazeres psicológicos de forma fácil e rápida. Saiba mais sobre a Nomofobia aqui.

Anorexia

A ditadura do corpo perfeito continua a fazer vítimas em todo o mundo. Redes como o Instagram, onde os usuários são expostos a infinitas imagens de belos corpos, tem a capacidade de agravar os quadros de Anorexia e Bulimia. Não é à toa que o Insta foi considerado pelo Royal Society for Public Health, como a mais nociva de todas as redes sociais.

No Facebook, existem até mesmo grupos privados, onde as vítimas da anorexia incentivam umas as outras, a prosseguir na doença.

Como evitar ou reverter esse quadro?

Os quadros citados acima são um problema sério na vida de qualquer indivíduo e como dissemos no início do texto, podem estar disfarçados de um simples vício no celular. Recomenda-se atenção e cautela.

Quanto ao vício no celular em si, quando o indivíduo  já se encontra num estado de dependência avançado, é necessário que se procure ajuda profissional. Certas pessoas podem sem sentirem embaraçadas de tomar essa atitude, porém não há vergonha alguma nisso, pelo contrário, é uma atitude demonstra humildade, maturidade e acima de tudo, coragem. Seja forte!

Para encerrar esse artigo, é bom lembar que é possível escapar do vício adotando atitudes simples. Por exemplo, você não precisa de um celular para ir até a padaria do seu bairro, nem para curtir aquele almoço com a família. Pequenas reflexões e atitudes como essas, fazem toda a diferença para se obter uma vida saudável e produtiva.

E você, está enfrentando algum desses problemas? Precisa de ajuda psicológica para voltar a ter uma vida mais feliz e produtiva?  Podemos ajudar! Basta marcar uma consulta.