Pular para o conteúdo

4 erros comuns que todo ansioso já cometeu

Viver com ansiedade pode ser algo desafiador. É tão desafiador que muitos ansiosos precisam passar por um tratamento com um psicólogo para minimizar os sintomas.

Felizmente, com o tempo e dedicação, é possível controlar a ansiedade. Entretanto, a pessoa pode colocar tudo a perder se continuar a cometer os mesmos erros que fazem aumentar a ansiedade.

Porém, esses padrões são comuns e simples de corrigir. Por isso, para te ajudar a evitá-los e melhorar a sua saúde e bem-estar, vou listá-los aqui. Vamos lá?

1. Evitar coisas que geram ansiedade

Por mais que você esteja tentado a evitar situações, coisas e pessoas que desencadeiam a ansiedade, isso realmente não resolve o problema. Na verdade, ela só gera mais ansiedade a longo prazo.

Por mais que você sinta uma sensação agradável ao evitar algo, isso apenas reforça esse seu comportamento de fuga. Com o tempo, você deixará de ir a lugares públicos, evitará novas responsabilidades no trabalho e, até mesmo, reduzirá o tempo que passa com a família.

Quanto mais você enfrentar as coisas que teme, repetidamente, você conseguirá diminuir sua ansiedade com o tempo.

2. Acreditar em tudo que pensa

O cérebro é uma fábrica fantástica de gerar pensamentos. São milhares todos os dias. Porém, nem tudo que pensamos é necessariamente verdade.

Por mais que o cérebro tente dar sentido ao mundo exterior, muito do que você anda ruminando em sua cabeça não reflete a realidade. Por isso, se você está com medo de algo que pode ocorrer no futuro, imaginando possíveis cenários desastrosos, isso não significa que eles realmente vão ocorrer.

Nesses casos, traga o seu pensamento para o presente, e deixe eventos futuros no futuro. Uma coisa é fazer planos para evitar problemas futuros. Outra é tentar prever fatos e acontecimentos fantasiosos que apenas geram medo e paralisam você no presente.

3. Interromper medicamentos sem supervisão

Dependendo do grau do transtorno de ansiedade, o ansioso precisa passar não apenas com um psicólogo clínico, mas também com um psiquiatra para que ele possa prescrever alguns medicamentos para diminuir a fadiga, pesadelos, dores, entre outros sintomas.

Muitas vezes, a terapia cognitiva comportamental com o psicólogo é o suficiente para que a pessoa reduza o estado ansioso. Entretanto, isso não significa que ela tenha que interromper de uma hora para a outra o uso de medicamentos ansiolíticos.

Na dúvida, sempre converse com os dois profissionais envolvidos no tratamento. Interromper abruptamente o remédio pode desencadear um ataque de ansiedade ou causar graves sintomas de abstinência.

4. Ruminar coisas do passado

Ruminar pensamentos é como aumentar a temperatura de uma panela com água. Quanto mais tempo passa, mais preso você fica nesse padrão de pensamento. Acredite, esta não é a solução para o problema.

Por isso, toda vez que você perceber que está preso em alguma ruminação, experimente fazer imediatamente alguma coisa positiva.

Pode ser qualquer coisa, como sair para caminhar, cozinhar, ler algum livro, colocar para tocar alguma música que gosta ou assistir uma série de comédia. Muito provavelmente, por mais que você não acredite, é o suficiente para interromper os pensamentos negativos.

Porém, se a ruminação se tornar incontrolável, tente entrar em contato com o seu psicólogo e marcar uma consulta o quanto antes.

Controlar a ansiedade é possível. Se você é ansioso e deseja uma melhor qualidade de vida, entre em contato comigo!

Voltar ao topo