Pular para o conteúdo

3 maneiras de praticar o desapego emocional

Cotidiano
3 maneiras de praticar o desapego emocional

Quando um relacionamento se torna complicado ou tóxico, a coisa mais sensata a fazer é colocar em prática o desapego emocional. Por mais difícil que isso possa parecer, simplesmente se afastar da pessoa e deixá-la seguir em frente é o melhor que você pode fazer para a sua saúde mental.

Na prática, o desapego consiste em evitar pessoas que lhe causam algum tipo de estresse ou ansiedade. Infelizmente, muitas pessoas acabam se apegando emocionalmente a alguém, mesmo que este alguém esteja gerando um sofrimento emocional.

Este sentimento de apego impede que a pessoa priorize o seu próprio bem-estar, em prol de um relacionamento que não está dando certo. Geralmente, isso ocorre quando existe um medo de não conseguir engatar em um novo relacionamento ou mesmo de ser julgado por familiares e amigos.

Por isso, se você está em um relacionamento difícil e que não tem futuro, vejo como praticar o desapego emocional.

1. Pratique diariamente a gratidão

Experimente fazer todos os dias uma lista com pelo menos três coisas pelas quais você é grata. Esse exercício é poderoso, pois ele te força a refletir e reconhecer as pequenas conquistas do dia a dia, e que muitas vezes são esquecidas ou não celebradas.

Com a prática diária de gratidão, você perceberá que uma determinada pessoa não fará tanta falta na sua vida, diante de tantas posses e conquistas que você acumulou até agora.

2. Adote hábitos saudáveis

Muitas vezes, o apego emocional é motivado por uma baixa autoestima. Para resolver essa questão, passe a cuidar mais de si mesmo, adotando novos hábitos saudáveis. Nessa lista estão, por exemplo, praticar uma atividade física, incluir a meditação no seu dia a dia, bem como cuidar mais de sua aparência. 

Que tal iniciar um novo hobby, como dança, fazer aulas de teatro ou fazer uma pós-graduação? Invista seu tempo em algo valioso e criativo, algo pela qual se sinta apaixonada, energizada e feliz.

Não esqueça também de comer alimentos mais saudáveis, evitar o fumo ou o álcool, assim como dormir pelo menos 7 horas por noite. Esses exemplos de hábitos não apenas cuidam da sua saúde física, mas também potencializam a sua saúde mental. Quanto maior a autoestima, menor será o apego emocional.

3. Identifique as suas necessidades

Faça uma lista com tudo que você precisa para se manter feliz, seja no campo pessoal, quanto no trabalho. Em seguida, reflita sobre quais desses itens você depende de um parceiro e quais pode buscar sozinha.

Você perceberá que boa parte das coisas que lhe faz feliz pode ser alcançada sem o auxílio de terceiros. Vale lembrar que a felicidade é uma jornada que só você pode fazer, estando ou não em um relacionamento amoroso.

Quando alcançar essa percepção, não sentirá mais a obrigatoriedade de outra pessoa em sua vida. Você pode alcançar a felicidade independentemente de uma pessoa em particular estar ou não ao seu lado.

É importante lembrar que este é um processo complexo e pessoal. Se você sente que poderia se beneficiar de um suporte mais direcionado e personalizado, não hesite em buscar a ajuda de um profissional em terapia cognitivo comportamental.

Quer mais dicas de saúde mental e bem-estar? Visite o meu perfil no Instagram: @dryuribusin!

Últimas publicações

images/blog/o-que-e-vergonha-e-como-lidar-com-ela.jpg
Cotidiano

O que é vergonha e como lidar com ela?

images/blog/o-que-e-bolha-social.jpg
Cotidiano

O que é bolha social e como ela pode afetar a sua vida

images/blog/porque-voce-deve-comecar-a-ter-compaixao.jpg
Cotidiano

Por que você deve começar a ter autocompaixão hoje mesmo

Tudo bem buscar ajuda!

Agende agora mesmo uma consulta e vamos conversar.

Agendar uma consulta
Yuri Busin